Melhores aplicativos para educação financeira para crianças

Melhores aplicativos para educação financeira para crianças

Por André Lourenti Magalhães | Editado por Bruno Salutes | 09 de Agosto de 2021 às 07h00
Andre Taissin/Unsplash

Ensinar educação financeira para crianças e adolescentes não é uma tarefa simples. Os primeiros cuidados com o dinheiro e com as economias são importantes, especialmente considerando a exposição aos gastos em lojas de aplicativos, jogos e redes sociais.

Nesse caso, uma alternativa é recorrer a aplicativos de educação financeira. Com opções independentes e contas vinculadas a bancos digitais, esses apps utilizam elementos de gamificação e ferramentas de controle dos pais ou tutores para gerenciar a entrada de dinheiro e ensinar conceitos sobre gastos, poupanças, metas e muito mais. Veja, a seguir, as melhores opções para Android e iOS.

1. Tindin

  • Compatibilidade: Android, iOS
  • Preço: instalação gratuita com opções pagas (R$ 7,90 por mês ou R$ 66,90 por ano)

O Tindin é um aplicativo de educação financeira com carteira digital. A plataforma disponibiliza um ambiente gamificado e direcionado para quatro aspectos principais: conquistar, poupar, consumir e investir. Existem interfaces separadas para crianças, responsáveis, lojistas e educadores, com experiências personalizadas em cada uma delas.

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

Ambiente gamificado ensina educação financeira em diferentes níveis (Imagem: André Magalhães/Captura de tela)

Ao cadastrar uma criança como dependente, é necessário informar o valor inicial de mesada e qual a variação mensal que pode atingir ao cumprir as metas estipuladas. Em seguida, o jovem precisa vincular o app no próprio celular e acompanhar todos os desafios. As tarefas são variadas, como auxiliar em trabalhos domésticos ou ter um bom desempenho escolar, e ajudam a receber um bônus mensal.

A carteira digital pode ser movimentada com transferências ou depósitos e o app disponibiliza uma loja virtual própria para que as crianças planejem seus gastos. Há também uma área educativa e um assistente virtual. A versão gratuita do app permite cadastrar apenas um dependente. Para um número ilimitado, é necessário assinar a versão paga.

2. Blu by BS2

  • Compatibilidade: Android, iOS
  • Preço: instalação gratuita com assinaturas pagas (a partir de R$ 7,90 por mês para cada dependente)

O Blu é uma conta criada para crianças e adolescentes pelo banco BS2. Entretanto, pode ser utilizado por quem não é correntista da instituição, e os tutores possuem total controle sobre as movimentações e o limite financeiro das contas dos dependentes.

App do BS2 utiliza desafios com recompensas (Imagem: André Magalhães/Captura de tela)

O Blu by BS2 utiliza elementos de gamificação para ajudar a compreender alguns conceitos da educação financeira, incluindo ganhar dinheiro, planejar, fazer reservas, consumo consciente e doação para diferentes causas. Cada desafio cumprido rende medalhas virtuais para a criança, com outras possibilidades de prêmio. O cadastro da dependente é feito ao escanear QR Code no app, e a conta é utilizada para monitorar a mesada.

É necessário assinar um dos planos disponíveis para acessar todos os recursos do app. Entre as vantagens estão um cartão físico para a mesada, opção de poupança, depósitos e transações ilimitadas. O plano BS2, oferecido por R$ 7,90 ao mês por dependente, inclui apenas transferências de correntistas do banco digital. Já o plano Blu, por R$ 14,90 ao mês por dependente, permite transferências por correntistas de qualquer outra instituição.

3. O Meu Banco

O app O Meu Banco é uma opção para quem deseja gerenciar a mesada de crianças ou adolescentes sem criar uma conta digital para transferências e pagamentos. A plataforma cria um banco fictício, adaptado para o jovem, enquanto os pais podem estipular a quantidade da mesada e firmar um "contrato" com as regras que precisam ser seguidas para o pagamento do dinheiro todo mês.

Crie um banco fictício para a criança administrar o dinheiro (Imagem: André Magalhães/Captura de tela)

A interface do aplicativo é simplificada e conta com saldo atual, extrato e opção de pagamento. Em cada momento que a criança gastar o dinheiro da mesada, é necessário informar o valor, o motivo e confirmar o gasto com uma senha, mesmo que a transação seja feita com moeda física ou outro app financeiro.

O controle parental é um fator importante na plataforma. Os responsáveis possuem uma senha própria e conseguem acessar todas as informações sobre os gastos e transações, além de gerenciar manualmente a quantidade de dinheiro disponível.

4. NextJoy

O NextJoy é a conta virtual do Banco Next direcionada a crianças e adolescentes, desde que a pessoa responsável seja correntista da instituição financeira. A conta não possui cobrança de tarifas, cartão de débito e permite transações ilimitadas entre os tutores e os dependentes.

Interface do app conta com temas de personagens da Disney (Imagem: André Magalhães/Captura de tela)

A interface do aplicativo pode ser configurada com temas de personagens da Disney, com acesso a conteúdos temáticos. O ensino da educação financeira é feita a partir de trilhas com atividades, vídeos e histórias para diferentes faixas etárias. Para estimular o aprendizado, os responsáveis podem criar missões que geram recompensas quando concluídas e gerenciar a mesada dos jovens de até 17 anos.

Para criar uma conta no NextJoy, é necessário realizar o cadastro da pessoa menor de idade pelo app principal do Next com RG e CPF. Após a aprovação, o acesso é liberado, enquanto os pais podem configurar o pagamento automático de mesada e medidas de segurança para controlar os gastos.

Qual seu app favorito? Comente!

Este artigo não é um publieditorial. Tem caráter unicamente informativo e não isenta o leitor quanto ao dever de tomar conhecimento e compreender a integralidade dos termos de uso do serviço mencionado na matéria jornalística aqui publicada. O Canaltech não se responsabiliza pelas condições e alterações de uso dispostas por empresas, plataformas ou agentes externos, sendo certo que a utilização de serviços de terceiros por parte dos nossos leitores ocorre exclusivamente por sua conta e risco.

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.