Android 11 pode forçar fabricantes a adotarem atualizações ininterruptas

Por Rubens Eishima | 08 de Abril de 2020 às 10h30

Recurso lançado há quatro anos, as atualizações ininterruptas não foram adotadas em larga escala nos aparelhos Android. Agora, o Google se prepara para tornar o sistema obrigatório para aparelhos lançados com o Android 11.

Pouco adotada pelos fabricantes, a atualização ininterrupta consiste no uso de duas instalações do sistema Android no aparelho – também conhecidas como partições e batizadas de “A” e “B” – a principal função do recurso é garantir que o celular instale atualizações do Android na partição inativa, reiniciando rapidamente para a versão atualizada.

Além de dispensar a longa preparação de aplicativos e algumas reinicializações, o recurso serve ainda como um sistema de recuperação caso a atualização apresente algum erro, ou o Android tenha algum problema grave que impeça seu uso.

Atualmente, as atualizações ininterruptas são opcionais, ficando à cargo de cada fabricante adotar ou não o recurso. Uma modificação das regras do Google, porém, pode obrigar as empresas a incluirem suporte às partições A/B.

O engenheiro de software do Google Yifan Hong enviou uma atualização à suíte de testes do Android (VTS, na sigla em inglês) que exige as partições A/B em dispositivos R. Caso o aparelho não possua o recurso, não poderá incluir o Google Mobile Services, ou seja, aplicativos básicos como a Play Store, YouTube, Chrome e outros.

A atualização ainda não foi integrada ao código do Android, mas tudo leva a crer que é uma questão de tempo.

Fonte: XDA Developers

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.