O que esperar da WWDC 2022?

O que esperar da WWDC 2022?

Por Alveni Lisboa | Editado por Douglas Ciriaco | 17 de Abril de 2022 às 12h00
Reprodução/Apple

A WWDC 2022 será iniciada em 6 de junho, mas as expectativas estão altas desde já. É neste evento que a Apple costuma antecipar novidades sobre o iOS, novos aplicativos e recursos inéditos para a futura versão do sistema operacional do iPhone, iPad e demais dispositivos.

Como falta pouco mais de mês e meio para a WWDC 2022, os rumores já começaram a surgir na internet. Durante a apresentação, a empresa deve revelar tudo o que desenvolve em relação a aplicativos nativos, serviços e sistemas operacionais que embarcam os dispositivos.

Segundo o site oficial, o evento será híbrido (presencial e online) e gratuito, e terá quatro dias de duração (até 10 de junho). Será uma boa ocasião para dar uma primeira olhada em tecnologias desenvolvidas pela Apple, conectar-se com especialistas no ecossistema da empresa e conferir as mais recentes dicas e ferramentas.

É provável que os fãs da gigante de Cupertino tenham boas surpresas quanto ao iOS 16, macOS 13 e watchOS 9, com ainda mais melhorias voltadas para privacidade e segurança. Confira o que o Canaltech sabe até agora sobre a edição deste ano da conferência de desenvolvedores da Apple.

iOS 16

O iOS 16 deve trazer novidades aos iPhones (Imagem: Reprodução/Apple)

É claro que a Apple anunciará com muito entusiamo a chegada do seu novo iOS. Se o iOS 15 foi recebido com aplausos do público, o iOS 16 pode não ir tão bem assim. Isso porque até o momento a Apple parece focada em trazer apenas notificações atualizadas e um sistema aprimorado de rastreamento da saúde.

A parte visual, pouco alterada desde o iOS 7 (2013), deve se manter na linha consagrada dos últimos anos. Segundo o especialista Mark Gurman, autor do boletim informativo Power On, o iOS 16 não deve apresentar uma grande revisão de design, como fez o Google recentemente com o Material You. A interface deve preservar o layout atual e melhorar ainda mais a integração com os widgets.

Por falar em widgets, rumores apontam que eles serão organizados em grupos, cada qual com um espaço de até metade do display. A seleção aparentemente poderia ter mais de uma página, assim como ocorre com atalhos para apps instalados no iPhone.

É provável também que novos emojis cheguem para o iOS 16, como forma de oferecer mais formas de o usuário se manifestar sobre assuntos diversos. A versão 15.4 adicionou 42 novos emojis ao catalogo, mas esse número pode crescer ainda mais.

watchOS 9

O watchOS 9 deve aprimorar a experiência dos relógios inteligentes da Apple (Imagem: Onur Binay/Unsplash)

A nova versão do sistema dos relógios inteligentes da Apple também deve passar por melhorias para garantir a coleta de dados. Como o foco do iOS deve ser a saúde, será necessário que o acessório faça um rastreamento aprimorado das condições de saúde e monitoramento da atividade corporal. O WatchOS 9 deverá trazer novos modos de baixo consumo de energia, para que determinados aplicativos rodem de forma mais otimizada.

Por outro lado, a companhia deve trazer alguma melhoria quanto ao desempenho e melhor suporte a apps. Cada dia mais popular, o Apple Watch já caiu no gosto de muitos "applemaníacos", portanto é difícil imaginar que os desenvolvedores deixem passar em branco esse gadget.

O que se sabe é que o sistema não deve ter recurso de medição de pressão sanguínea, porque a companhia enfrenta problemas para entregar um sensor realmente efetivo. Sem suporte de hardware, dificilmente os desenvolvedores investiram em apps ou utilitários relacionados a isso.

macOS 13

O macOS 13 precisa trazer mais novidades para rivalizar com o Windows 11 (Imagem: Reprodução/Apple)

Se os rumores estiverem corretos, o macOS 13 será chamado Mammoth (Mamute, em português). Ainda não está claro o que a empresa fundada por Steve Jobs planeja para melhorar o seu sistema para desktops e notebooks. Embora muitos considerem a plataforma à frente da concorrência, o Windows 11 trouxe (e ainda está trazendo) muitas novidades para melhorar a experiência em PCs.

O macOS Monterey também não trouxe tantas inovações quando comparada ao antecessor Big Sur, que precisou ser ajustado para rodar nos processadores ARM e aprimorou a experiência de uso do Safari. Há, portanto, bastante espaço para melhorias em muitos itens do sistema, como widgets, aplicativos e mais utilitários.

Modelos novos

Novos dispositivos da Maçã podem ser anunciados (Imagem: Ivo/Canaltech)

Apesar de a WWDC 2022 ser focada em software, a Apple aproveita a oportunidade para avisar aos desenvolvedores, em primeira mão, sobre seus novos modelos de computadores. De nada adianta convencer os programadores a criar softwares se não há máquinas mais modernas, não é?

Para este ano, é provável que a companhia apresente dois novos Macs, entre os quais um provavelmente será uma versão reformulada do MacBook Air com chip M2. Rumores indicam compatibilidade com MagSafe e melhorias da câmera para o FaceTime.

A Apple também pode planejar versões atualizadas do Mac Mini e do iMac de 24 polegadas. Uma "versão de entrada" do MacBook Pro poderia vir para substituir o antigo modelo de 13 polegadas, mas isso dificilmente deve pintar na WWDC.

É provável que mais informações sejam liberadas quando a programação oficial for liberada e à medida que os dias próximos ao evento cheguem. Uma prévia para desenvolvedores dos sistemas também pode ser lançada para testes iniciais. Tomara que a Apple consiga surpreender novamente na WWDC 2022.

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.