Microsoft vaza e depois apaga lista com limitações do Windows 10 em máquinas ARM

Por Ares Saturno | 19 de Fevereiro de 2018 às 18h21

Na semana passada, a Microsoft lançou uma lista completa das limitações que o Windows 10 pode encontrar ao operar em máquinas com arquitetura ARM. Aparentemente, a lista foi publicada de forma acidental, uma vez que a empresa a retirou rapidamente do ar durante o fim de semana.

Segundo as informações que constavam na lista, com ARM, arquitetura que é popular em dispositivos móveis, o Windows 10 consegue executar aplicativos x86, mas não é capaz de rodar drivers x86. Para a maior parte dos hardwares modernos, isso não é um problema e tudo funciona adequadamente. Entretanto, se o usuário estiver tentando fazer algum periférico mais antigo funcionar, podem surgir problemas por não haver suporte.

A lista também traz a informação que aplicativos x64 não são suportados, como já era esperado. A Microsoft está planejando desenvolver suporte para aplicações x64 em um futuro próximo.

Participe do nosso GRUPO CANALTECH DE DESCONTOS do Whatsapp e do Facebook e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.

Também encontram dificuldades para funcionar aqueles aplicativos que customizam o Windows, como é o caso da maior parte dos softwares de tecnologia assistiva disponíveis no mercado atualmente. Esse é um problema que pode impactar bastante a acessibilidade no uso do sistema operacional, gerando exclusão.

O funcionamento de aplicativos que partem do princípio que todos os dispositivos com ARM executam versões móveis do Windows podem apresentar falhas, bem como alguns dos apps que foram codificados no Windows Phone, que podem apresentar problemas de layout e visualização. Entretanto, essas falhas devem compreender apenas um pequeno número de aplicativos.

Também não é possível executar máquinas virtuais utilizando o Hyper-V com o Windows 10 no ARM.

Curte um joguinho retrô? Pois saiba que o Windows 10 atuando com ARM até consegue suportar os DirectX 9, 10, 11 e 12, mas aplicativos e jogos que rodam apenas com versões anteriores do codec não vão funcionar. O mesmo vale para alguns jogos e apps que utilizam versões do OpenGL anteriores à 1.1, ou que necessitem de aceleração por hardware do OpenGL. Também não há suporte a algumas tecnologias anticheats utilizadas em jogos.

Fonte: The Verge

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.