Oi, TIM, Vivo e Claro adotam código para diminuir ligações de telemarketing

Por Nathan Vieira | 26 de Setembro de 2019 às 21h22
Reprodução

É muito provável que você já tenha se sentido incomodado com uma ligação de telemarketing — e você não está sozinho nessa. Em 2018, a TrueCaller trouxe à tona um estudo que aponta que os brasileiros recebem, em média, 37,5 ligações de telemarketing por mês. Tendo isso em menterepresentantes da Anatel e Sinditelebrasil e das empresas Algar, Claro/NET, Nextel, Oi, Sercomtel, Sky, TIM e Vivo se uniram nesta quarta-feira (25) para aderir a um Código de Conduta de Telemarketing.

Durante o encontro, as telecom se comprometeram a reduzir o número abusivo de ligações, com direito a várias novas regras voltadas ao telemarketing, como ligar para os consumidores apenas das 9h às 21h nos dias úteis e das 10h às 16h nos sábados; respeitar o desejo dos consumidores de não receberem chamadas ou de descontinuarem a ligação, receber e tratar reclamações sobre ligações indesejadas e não ligar de forma insistente para os consumidores, com um limite de duas chamadas por dia e 15 ligações por mês.

Empresas aderem ao Código de Conduta de Telemarketing para diminuir número expressivo de ligações indesejadas

Outras regras que integram o novo Código de Conduta de Telemarketing envolvem identificar claramente a prestadora do serviço em ligações de telemarketing, apresentar as ofertas de forma clara, correta e completa, não fazer ofertas sob pretexto de pesquisa ou sorteio, direcionar para um adulto as ligações atendidas por crianças e adolescentes ou liberar a linha imediatamente, não realizar ligações por meio de robôs apenas para verificar a disponibilidade do consumidor em atender e não finalizar as ligações abruptamente, sem a identificação da prestadora, além de garantir a aderência à Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais (LGPD). Por fim, as companhias concordaram em cooperar na melhoria das práticas de telemarketing em outros setores.

Frente ao grande número de ligações de telemarketing, muitos brasileiros (aproximadamente 1,5 milhão) chegaram a recorrer ao Não Me Perturbe, que bloqueia as chamadas indesejadas. Empresas de cobrança e serviços financeiros estão no topo da lista de ligações desse tipo, além, é claro, das próprias operadoras.

Fonte: JC Negócio

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.