Huawei investe R$ 35 mi em centro de inovação e quer liderar o 5G na indústria

Huawei investe R$ 35 mi em centro de inovação e quer liderar o 5G na indústria

Por Rui Maciel | 27 de Julho de 2021 às 20h40
Divulgação / Huawei

A Huawei inaugurou nesta terça-feira (27), o Ecosystem Innovation Technology Center (EITC), primeiro centro de inovação para experimentação de 5G e Inteligência Artificial de São Paulo. O espaço está localizado na sede da empresa chinesa na capital paulista e foi idealizado para oferecer um ambiente de inovação e integração para todo o ecossistema, que envolve não só as operadoras, como outros parceiros da indústria de Tecnologia de Informação e Comunicação(TIC).

A Huawei afirma que investiu R$ 35 milhões na criação do EITC. O espaço mostra como a fabricante chinesa quer liderar o uso do 5G entre alguns dos principais setores da indústria, como Financeiro, Agricultura, Energia, Infraestrutura e, claro, operadoras. Alguns projetos pilotos envolvendo a quinta geração de dados móveis, inclusive, já estão em andamento, como na cidade de Rio Verde e ainda o próprio centro logístico da Huawei, cujos diversos processos são automatizados via 5G, construído em parceria com a Vivo.

O EITC mostrará como é formada uma rede 5G e suas possibilidades, como a grande largura de banda, baixa latência e conectividade em massa. Ainda conforme a Huawei, o espaço estará aberto a todos os interessados em desenvolver, em conjunto, novas aplicações e provas de conceito em condições reais de uma rede 5G ponta a ponta. Nele, os parceiros da Huawei poderão se preparar para desafios futuros através de soluções de tecnologias avançadas com o uso integrado de 5G, Cloud Computing e Inteligência Artificial, que permitirão visualizar em tempo real o impacto da adoção de novas aplicações e serviços em seus negócios. O centro de inovação também vai possibilitar a simulação de procedimentos de preparação da solução de TIC, acelerando assim as principais etapas de criação de novos processos.

EITC está aberto para empresas, startups e universidades para o desenvolvimento e teste de soluções baseadas no 5G (Foto: divulgação)

Segundo Atílio Rulli, diretor sênior de Relações Governamentais na Huawei do Brasil, o EITC está aberto a empresas parceiras, startups e a área acadêmica. "Qualquer empresa ou instituição educacional que vê oportunidades de negócios e transformação digital por meio do 5G pode ter acesso à infraestrutura do EITC para desenvolver ou testar suas soluções", afirmou o executivo.

Segurança

De olho nas preocupações do governo Bolsonaro nas questões de segurança dos equipamentos de infraestrutura 5G da Huawei, a empresa anunciou ainda a abertura do T-Center (Trustworthy Center). Trata-se de um centro de cibersegurança aberto, onde clientes e parceiros, incluindo o poder público, poderão conhecer o processo de governança fim a fim da empresa, incluindo cenários relevantes de aplicação como cibersegurança da rede 5G.

A companhia mostra ainda as técnicas avançadas na cibersegurança dos produtos ao longo de todo o ciclo de vida. Isso inclui, claro, de sistemas de computação na nuvem, dispositivos inteligentes a carros conectados e outras aplicações. A Huawei afirma contar com mais de 270 certificações de segurança para seus produtos.

De olho na preocupação de governos mundo afora com o 5G, a Huawei inaugurou ainda um centro de cibersegurança (Foto: Rui Maciel)


“Cibersegurança e proteção de dados são fundamentais no mundo digital, e prioridades máximas para a Huawei, que investiu mais de US$ 1 bilhão neste segmento somente em 2020", ressalta Marcelo Motta, CSO da Huawei Brasil e América Latina. "Nosso T-Center traz as técnicas e processos mais avançados em cibersegurança e proteção de dados, colocando-os a disposição de clientes e parceiros e facilitando a comunicação, troca de experiências, inovação conjunta e formação de ecossistemas locais. Se o cliente quiser, nós até mesmo abrimos o código das nossas soluções para mostrar não que não há nada a temer”.

O que traz o Ecosystem Innovation Technology Center?

No EITC, será possível transitar entre o espaço “Huawei Legacy” (“Legado Huawei”), que retrata a história de parceria da empresa com o Brasil ao longo dos últimos 23 anos; o “ICT Foundation” (“Fundação TIC”), que destaca os pilares da nova transformação digital, como tecnologia 5G, computação em nuvem e inteligência artificial; o “Industry Vertical” (“Vertical Indústria”), que vai apresentar aplicações reais para diversos setores, como Agricultura, Mineração, Logística e Mídia, que retratam o avanço das TIC; e o “Telco Top Gear”, com o portfólio de soluções de ponta a ponta de 5G, fibra óptica, micro-ondas e outros produtos.

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.