Publicidade
Economize: canal oficial do CT Ofertas no WhatsApp Entrar

Galaxy Watch 6 vai notificar batimentos irregulares no Brasil em breve

Por| Editado por Wallace Moté | 04 de Setembro de 2023 às 15h36

Link copiado!

Divulgação/Samsung
Divulgação/Samsung
Galaxy Watch 6

A Samsung anunciou nesta segunda-feira (4) que a função Notificação de Frequência Cardíaca Irregular (ou IHRN, na sigla em inglês) acaba de ser aprovada pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e deve começar a ser disponibilizada no Brasil em breve. Importante para auxiliar no acompanhamento da saúde do coração, e até como um indicador para a investigação de doenças como a fibrilação atrial (AFib), o recurso estreia primeiro no recém-lançado Galaxy Watch 6, mas chegará a modelos mais antigos futuramente.

A função IHRN trabalha em conjunto com o monitoramento de pressão arterial e o eletrocardiograma (ECG) para detectar quando há uma variação muito grande no número de batimentos por minuto (BPM) do usuário, notificando-o quando um valor acima ou abaixo da média é registrado. Vinculado ao app Samsung Health Monitor, o recurso funciona continuamente em segundo plano após ser ativado, não exigindo que o dono do relógio o acesse manualmente.

Continua após a publicidade

Apesar de não detectar doenças — a recomendação é sempre consultar um médico quando houver sintomas ou no caso do smartwatch emitir algum alerta —, a novidade fortalece os mecanismos disponíveis para acompanhar a saúde do coração, e pode ajudar a encontrar indicadores que necessitem de exames mais detalhados para descobrir condições perigosas, como a fibrilação atrial, já tendo salvado a vida de inúmeros usuários em outros países e dispositivos.

Um tipo de arritmia, a fibrilação atrial acontece quando os átrios (as câmaras, regiões por onde o sangue circula, localizadas na parte superior do coração) não seguem um ritmo correto e coordenado com os ventrículos (as câmaras inferiores), apenas tremendo irregularmente. Quando não é tratado, o problema pode levar a doenças mais graves, como insuficiência cardíaca ou mesmo um acidente vascular cerebral (AVC).

Diante da aprovação da Anvisa, os relógios da família Galaxy Watch podem agora utilizar a IHRN no Brasil, com os recém-lançados Galaxy Watch 6 e Galaxy Watch 6 Classic sendo os primeiros modelos a receber a tecnologia, através de uma atualização que será liberada em breve. Dito isso, o comunicado da Samsung sugere que a funcionalidade também será liberada "em modelos mais antigos que possuam o sensor BioActive", o que em teoria incluiria as linhas Galaxy Watch 5 e Galaxy Watch 4.

Apresentado em agosto junto ao Galaxy Z Fold 5 e Z Flip 5, bem como à linha Galaxy Tab S9, os novos Galaxy Watch 6 não reinventaram a roda, mas receberam refinamentos de peso que prometem melhorar a experiência de uso. Além de telas com bordas significativamente menores e o retorno da coroa giratória física na série Classic, os acessórios se destacam pela estreia de recursos como os sensores de temperatura e de queda. Ambos estão à venda no Brasil por preços que partem de R$ 2.499.