Sony Xperia 1 III apresenta imprecisões em testes de câmeras traseiras

Sony Xperia 1 III apresenta imprecisões em testes de câmeras traseiras

Por Vinícius Moschen | Editado por Wallace Moté | 21 de Dezembro de 2021 às 11h50
Divulgação/Sony

Lançado em abril deste ano, o Sony Xperia 1 III apareceu como uma opção alternativa para quem deseja um aparelho topo de linha com um conjunto bastante completo. O conhecido portal DXOMARK apresentou recentemente alguns testes relacionados às câmeras do dispositivo, que entregou resultados razoáveis, mas com algumas falhas pontuais.

Sony Xperia 1 III tem três câmeras de 12 MP (Imagem: Divulgação/Sony)

O conjunto de câmeras do aparelho tem três sensores de 12 MP na parte traseira, para as câmeras principal, ultrawide e telefoto — e um sensor ToF auxiliar serve para deteção de profundidade com precisão mais alta. Com isso, o aparelho ganhou uma nota geral 115, em que as fotos ficaram com pontuação 118 e o vídeo recebeu 102 pontos — valores semelhantes a modelos como Galaxy S20 FE e OnePlus 9.

Fotos com o Sony Xperia 1 III são boas, mas com ressalvas

Imagens com luz natural são boas (Imagem: DXOMARK)

De acordo com o DXOMARK, o aparelho é capaz de capturar fotos satisfatórias ao ar livre, desde que a imagem não tenha elementos com contraste muito alto. Por conta de limitações no alcance dinâmico, estas áreas podem apresentar níveis de detalhes mais baixos em comparação com alguns de seus concorrentes.

Aparelho da Sony apresenta nível de detalhes mais baixo em comparação com concorrentes (Imagem: Captura de tela/DXOMARK)

Além disso, o celular apresenta ruído perceptível em praticamente todas as situações, ou seja, desde imagens com exposição mais alta, e principalmente naquelas em ambientes mais escuros. O foco automático também apresentou inconsistências quando exigido em uma sequência de várias capturas em poucos segundos.

O modo retrato recebeu elogios do DXOMARK, já que o efeito de desfoque parece bastante natural e progressivo, com uma quantidade satisfatória de detalhes nos elementos que estão em foco. Porém, o celular não escapa de alguns erros nos recortes e outros aspectos pontuais.

Modo retrato traz efeitos com aspecto natural (Imagem: Captura de tela/DXOMARK)

Outra característica que deu pontos positivos para o aparelho é o fato de que a imagem de preview é bastante similar ao resultado final das imagens, o que traz um maior nível de confiabilidade para o aplicativo de câmera — em outras palavras, é possível ter uma noção bastante consistente de como a foto vai ficar antes de realizar a captura.

Preview do aplicativo de câmera é bastante similar ao resultado final (Imagem: Captura de tela/DXOMARK)

Por outro lado, a câmera de zoom mostra imagens relativamente subexpostas, condição que pode exigir algum trabalho de edição posterior. A ultrawide apresenta instabilidades de exposição ao longo de capturas sequenciais, tanto ao ar livre quanto sob luzes artificiais.

Câmera zoom pode ficar subexposta (Imagem: Captura de tela/DXOMARK)

Vídeos têm estabilização melhorada, mas apresenta imprecisões de cor

O Sony Xperia 1 III oferece gravação de vídeos com níveis satisfatórios de exposição, mas apresenta problemas similares às fotos no quesito de alcance dinâmico. Além disso, a precisão de cor é limitada, aspecto que pode ser visualizado de forma mais evidente em tons de pele capturados sob condições de luz mais precárias — o foco automático também pode cometer erros pontuais, e é uma área que piorou em comparação com o seu antecessor, de acordo com o DXOMARK.

Por outro lado, a estabilização está melhor do que a registrada no Sony Xperia 1 II, já que o novo modelo é capaz de compensar tremidas de forma mais eficiente, e entregar uma imagem mais suave com naturalidade. Um exemplo de vídeo capturado com o modelo foi divulgado pelo portal:

Fonte: DXOMARK

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.