Sistema de reconhecimento facial estaria atrasando produção do iPhone X

Por Redação | 27 de Setembro de 2017 às 12h35

Os rumores de que a Apple estaria tendo problemas para fabricar o iPhone X ganhou ainda mais força nesta quarta-feira (27), quando boatos oriundos das linhas de montagem da empresa apontaram um culpado: o sistema de reconhecimento facial. De acordo com os rumores, a empresa e seus fornecedores estariam encontrando dificuldades para produzir em massa os sensores necessários para que a plataforma de biometria funcione.

A questão estaria relacionada à complexidade dos componentes. Além da câmera frontal em si, o iPhone X contaria com sistemas relacionados à iluminação, reconhecimento de ambientes e outros recursos que não seriam nada fáceis de serem fabricados. O tamanho diminuto e a necessidade de precisão, levando em conta que se trata de um substituto do Touch ID, só estaria tornando tudo ainda pior.

De acordo com o analista Ming-Chi Kuo, da KGI Securities, uma consultoria especializada no mercado asiático e com grande tradição em acertar rumores relacionados à Apple, a situação já seria irreversível. A Maçã não deve adiar o lançamento do dispositivo, marcado para novembro, mas já daria como certa a chegada de poucas unidades às lojas ou entregues aos usuários que realizarem a pré-compra.

A previsão de normalização na produção seria para meados de outubro, tempo insuficiente para que as unidades do iPhone X sejam montadas, embaladas e enviadas a todos os países onde o lançamento acontece no dia 3 de novembro. A expectativa é que muitos dos compradores tenham de esperar até as primeiras semanas de 2018 para receberem seus aparelhos.

Tudo, claro, tem a ver com a gigantesca demanda que é esperada pela Apple. Após o anúncio do smartphone, categorizado pela empresa como a maior revolução na indústria desde o primeiro iPhone, o hype entre os aficionados pela marca e pela tecnologia já começou a crescer e a expectativa é de grandes filas e vendas maiores ainda, além de muita frustração quando todo mundo não conseguir colocar as mãos no dispositivo.

Outros problemas

Os relatos de problemas na fabricação dos sensores de reconhecimento facial se unem a outros problemas reportados na linha de montagem do iPhone X. A Samsung, por exemplo, estaria entregando displays OLED, uma das grandes novidades do modelo, em um ritmo também abaixo do esperado.

Para a KGI Securities, a expectativa é de que o iPhone X venda de 40 milhões a 50 milhões de unidades apenas no período de pré-compra, que vai de 27 de outubro a 3 de novembro. Com esse índice, somado à corrida às lojas que sempre acontece, a oferta de aparelhos só deve se equilibrar à demanda no final do primeiro trimestre de 2018, caso as fontes da consultoria estejam certas.

A Apple, é claro, nem comenta o assunto. A empresa mantém a postura de sempre de não falar sobre rumores e especulações, principalmente quando se trata da disponibilidade de novos produtos, sempre uma questão enfrentada pelos early adopters da marca. Por enquanto, os rumos são os mesmos, sem alteração de data.

Fonte: Mac Rumours

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.