Samsung vai investigar caso de Galaxy A21 que explodiu em avião

Samsung vai investigar caso de Galaxy A21 que explodiu em avião

Por Vinícius Moschen | Editado por Wallace Moté | 26 de Agosto de 2021 às 08h02

Na última segunda-feira (23), um avião da Alaska Airlines precisou ser evacuado no aeroporto internacional de Seattle-Tacoma por conta da combustão espontânea de uma unidade do Galaxy A21. Agora, a Samsung anunciou que vai conduzir uma investigação para apurar os motivos dessa falha no aparelho.

Em comunicado oficial, a marca reconheceu a gravidade do acidente e enfatizou que a segurança é a maior prioridade da companhia. Com isso será feita uma análise profunda que confirmará ou não a necessidade de um recall.

Relembre o caso

No total, 135 pessoas precisaram ser evacuadas, e ninguém se feriu (Imagem: Gizmochina)

O Galaxy A21 pegou fogo logo após o pouso do avião no solo do aeroporto, o que exigiu uma reação rápida dos comissários de bordo. O incêndio foi controlado por meio dos extintores presentes dentro da cabine e de uma bolsa projetada para conter focos de incêndio, mas a fumaça provocou a evacuação das 135 pessoas a bordo — 129 passageiros e seis tripulantes. Todos foram direcionados para uma pista lateral e ninguém se feriu.

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

Não há confirmação oficial da perícia em relação ao modelo do aparelho, pois os danos foram tão extensos que o dispositivo ficou irreconhecível. Apesar disso, o dono do Galaxy A21 se apresentou e especificou o modelo, que tem uma bateria de 4.000 mAh de íons de lítio. Em teoria, qualquer smartphone com esse tipo de bateria apresenta um risco de combustão e/ou explosão — mesmo que bem pequeno.

Casos semelhantes são registrados em dispositivos de diversas marcas, e não é a primeira vez que a Samsung precisa resolver problemas desse tipo: em 2016, o então recém-lançado Galaxy Note 7 apresentou uma série de falhas graves que levavam a explosões em várias unidades. A marca sul-coreana precisou fazer o recolhimento de todos os aparelhos, em um caso que gerou grande prejuízo para a companhia, tanto financeiro como de imagem.

Fonte: Gizchina

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.