Samsung registra patente de celular com inovadora câmera pop-up rolável

Por Igor Almenara | 01 de Fevereiro de 2021 às 13h15
LetsGoDigital

Uma nova patente da Samsung descreve um módulo de câmera pop-up para dispositivos topos de linha. Registrado em meados de 2020, mas aprovada em 14 de janeiro deste ano, o documento mostra um sistema robusto de motores para elevação e rotação de um conjunto de três sensores que poderiam ser utilizados como câmeras traseiras convencionais ou para tirar selfies.

São poucos os detalhes que descrevem o documento revelado e demonstrado pelo site LetsGoDigital. Registrado através da Organização Mundial da Propriedade Intelectual (WIPO), órgão integrante do Sistema das Nações Unidas, o sistema de câmeras permitiria que o conjunto de câmeras da parte traseira pudesse atuar também como câmera frontal, voltando os sensores para o usuário, logo acima do display.

As ilustrações destacam um sistema complexo composto por um motor, duas engrenagens e um longo eixo de transmissão para conduzir a rotação do módulo. Ao ser acionado, o sistema compõe o espaço vazio deixado pela câmera com uma proteção simples, mas responsável por proteger o mecanismo e as placas lógicas localizadas naquela região.

(Imagem: Reprodução/LetsGoDigital)

Na prática, a tecnologia patenteada pela Samsung se parece muito com o sistema de câmeras utilizado pelo ASUS Zenfone 6, mas se diferencia pelo formato do módulo de câmeras, a quantidade de sensores e, provavelmente, pelo funcionamento do mecanismo de pop-up. A maior vantagem do recurso seria retirar recortes no display — normalmente reservados para a câmera frontal — e aprimorar a qualidade das selfies, com câmeras de maior qualidade ou maior campo de visão.

Ainda caro e extremamente frágil

A tendência de smartphones com câmeras pop-up ainda não garantiu espaço no mercado. Por se tratar de um mecanismo físico e sujeito às condições do ambiente, a solução vai na contramão da evolução dos vidros e materiais para estrutura dos aparelhos, que tendem a focar na resistência a quedas e outros impactos.

Mecanismos como câmeras pop-up implicam numa maior fragilidade do dispositivo: o sistema pode ser vulnerável à líquidos, impedindo qualquer certificação de proteção IP; quedas podem interromper o funcionamento do sistema e por aí vai.

Além disso, por ser uma solução complexa de engenharia, celulares que contam com a ferramenta são mais caros; então, sua fragilidade passa a ser um ponto negativo no momento da compra, já que compete com soluções muito mais duráveis e robustas.

Dito isso, não é possível afirmar que a Samsung leve a tecnologia para um futuro lançamento. Câmeras pop-up têm sua aplicação, mas os custos envolvidos podem não parecer favoráveis. Resta aguardar por maiores novidades relacionadas ao novo sistema da sul-coreana.

Fonte: LetsGoDigital

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.