Review iPhone 12 Pro | 3 câmeras que fazem sentido

Review iPhone 12 Pro | 3 câmeras que fazem sentido

Por Jucyber | Editado por Léo Müller | 19 de Julho de 2021 às 12h00
Ivo/Canaltech

O iPhone 12 Pro chegou com a promessa de ser a versão mais avançada da geração lançada em 2020. Com 3 ótimas câmeras na traseira e alto desempenho, este celular é considerado o “queridinho das blogueiras”.

Isso porque desenvolvedores de apps de redes sociais — como Instagram e TikTok — trabalham mais facilmente com a API de câmera do iOS, e isso faz com que os iPhones consigam entregar mais qualidade de imagem e vídeo nas redes.

Mas, será que o preço do iPhone 12 Pro faz sentido para o valor agregado? A falta do carregador na caixa é uma barreira para que este aparelho seja uma recomendação aceitável? Confira as respostas na análise completa.

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

Prós

  • Tela de Super Retina XDR OLED;
  • Ótimo desempenho para jogos;
  • Fotos melhores para redes sociais;
  • Maior nitidez nas imagens;
  • Proteção contra água e poeira.

Contras

  • Falta do carregador na caixa;
  • Sem entrada P2;
  • Preço alto.

Confira o preço atual do iPhone 12 Pro

Design e Construção

O iPhone 12 Pro recebeu uma “repaginada nostálgica” no design, indicando que a Apple está empenhada em mesclar o aspecto visual de gerações. Antigamente, este formato mais retangular revivido pelos iPhones de 2020 era o principal diferencial da marca.

Comparando com o iPhone 11 Pro, a diferença visual é menor do que se esperava, pois o celular tinha os cantos mais arredondados. Agora, a estrutura em aço ao redor do 12 Pro deixa ele reto, conseguindo até mesmo ficar de pé em superfícies planas.

  • Dimensões: 146,7 x 71,5 x 7,4 mm
  • Peso: 189 gramas

A traseira dele possui o Gorilla Glass aplicado, material que passou por melhorias em relação ao aparelho da geração anterior para ter mais resistência e garantir que não será preciso se preocupar com algumas quedas mais simples no chão. E por falar em resistência, a empresa manteve a certificação IP68, mas agora dá mais ênfase para a presença deste recurso.

Ao usar o iPhone 12 Pro, é perceptível que a Apple está focada em voltar aos bons tempos de design fora do padrão visto no mercado. E, assim como era nas gerações desenvolvidas sob a supervisão de Steve Jobs, o usuário perceberá que o aspecto premium vai além da caracterização dada pela marca.

Na lateral esquerda, está a chave que ativa o toque silencioso no iPhone 12 Pro, em conjunto com mais dois botões para controle de volume. Do lado direito temos o botão que é usado para ligar e desligar a tela do aparelho.

Para quem não tem familiaridade com o iPhone, o desligamento do celular é feito com o botão maior à direita e em conjunto com o usado para diminuir o volume à esquerda, sendo pressionados simultaneamente.

Na embalagem do aparelho, a fabricante deixou de fornecer o carregador de tomada, com a justificativa de estar focada em reduzir a distribuição de elementos poluentes no meio ambiente.

Porém, houve uma alteração no cabo, que passou a ser Lightning em uma ponta e USB-C na outra, descartando a possibilidade de uso dos carregadores que vinham na caixa anteriormente.

Desta forma, a empresa gera mais um gasto a mais para o usuário, que ficou insatisfeito com a decisão estratégica. Afinal, o carregador original é comercializado pela Apple por R$ 199 no Brasil, um valor alto e que deixa a remoção do acessório incoerente com o discurso feito no lançamento do celular.

Conexões

O iPhone 12 Pro possui somente uma conexão física, a entrada Lightning, para carregamento do celular e uso de diversos adaptadores compatíveis, que são vendidos separadamente pela Apple.

À esquerda também está presente a gaveta para o único chip físico no formato Nano-SIM. Porém, existe a oportunidade de usar um eSIM — um chip virtual secundário —, que traz mais opções de operadoras que podem ser usadas em simultâneo no iPhone.

Conexão Lightning do iPhone 12 Pro (Imagem: Ivo/Canaltech)

Com a popularização do NFC no Brasil, a presença dessa tecnologia que possibilita o uso do Apple Pay para pagamento por aproximação no iPhone 12 Pro, traz uma alternativa ao usuário.

Outro grande destaque é a presença do 5G, que é a tecnologia de redes móveis mais rápida da atualidade que a Apple demorou para implementar em seus aparelhos.

Desta forma, quem mora em países onde esta alternativa já está disponível pode usufruir da novidade com o iPhone 12 Pro. Infelizmente esse não é o caso do Brasil, que ainda sequer fez o leilão das frequências do 5G.

Tela

A Apple, felizmente, está melhorando a qualidade das telas usadas nos iPhones a cada geração, e no 12 Pro não foi diferente. O tipo de display usado pela marca é o Super Retina XDR OLED de 6,1 polegadas, que entrega cores ainda melhores e traz uma fluidez que se destaca.

Entre as tecnologias adicionadas no visor, estão o HDR10 e Dolby Vision, que influenciam diretamente na experiência de uso do celular em apps de streaming, principalmente na Netflix, em que esses recursos garantem melhorias perceptíveis nos filmes e séries.

Para o uso cotidiano, a qualidade desse display fica ainda mais perceptível, pois o contraste das cores é muito equilibrado e as diferenças dos tons que a tela reproduz, quando comparado ao visto a olho nu, são mínimas.

Tela 6,1 polegadas do iPhone 12 Pro (Imagem: Ivo/Canaltech)

O aproveitamento frontal poderia ser maior, mas o gigantesco notch se mantém no topo do smartphone. A empresa fala das vantagens trazidas por ele já há quatro anos, uma vez que existem diversos sensores e a câmera frontal embutidos ali, mas uma redução no entalhe faria toda a diferença.

Eu já usei celulares com telas de 90 Hz e 120 Hz, mas é notório que eles ainda forçam muito a fluidez, quando comparados com o iPhone 12 Pro, que nem possui uma alta taxa de atualização. Analisando somente pelo aspecto visual do display, seja na reprodução de vídeos ou jogos, este celular da Apple seria a minha escolha pessoal.

Configuração e Desempenho

A Apple disponibiliza o próprio sistema operacional no iPhone 12 Pro, o iOS. Desta forma, a empresa consegue entregar uma experiência diferenciada em desempenho e otimização para os usuários da marca.

Atualmente, o aparelho está com a versão 14.5 do sistema operacional, que tem como foco dar mais segurança para os dados e aprimorar o que já havia sido implementado anteriormente.

Mesmo que o sistema tenha grandes pontos positivos, um defeito ainda é o teclado virtual padrão presente no software. Existem usuários que se adaptam rapidamente, mas é notório como esse recurso de digitação poderia ser melhor.

O iPhone 12 Pro não é caracterizado como “celular gamer”, mas jogar neste smartphone é uma ótima experiência. Por ser um topo de linha, o chipset A14 Bionic consegue suportar as resoluções máximas de diversos games, nos quais os gráficos podem ser ajustados para a opção mais alta sem causar travamentos ou quedas de frames ao longo das partidas.

Ao contrário dos aparelhos com Android, o iPhone não precisa de muito hardware para conseguir entregar um alto desempenho. Porém, a Apple disponibiliza 6 GB de RAM no modelo 12 Pro, com alternativas de 128 GB, 256 GB ou 512 GB de armazenamento interno.

No uso diário, ele atenderá às necessidades de grande parte do público sem problemas, já que o celular é rápido para navegação em geral, os jogos rodam facilmente e as otimizações do hardware também influenciam em fotos e filmagens.

Segurança

O iPhone 12 Pro é considerado um dos celulares mais seguros do mundo devido ao Face ID. Segundo a empresa, esse recurso faz a leitura 3D dos músculos do rosto para conseguir identificar o usuário corretamente.

Essa opção é bem eficaz, mas ainda falha quando o usuário faz uso de uma máscara no momento da leitura, algo que a empresa vem prometendo resolver desde 2020.

Outra forma de acesso ao celular é por senha, que funciona como uma alternativa interessante em momentos onde o acessório de proteção contra a Covid-19 está em uso.

Câmera

O iPhone 12 Pro possui um conjunto geral de quatro câmeras com ótimo desempenho, sendo três instaladas na parte traseira e uma na frente para selfies. Os sensores receberam um bom upgrade em relação aos presentes no 11 Pro, caracterizando o modelo como o melhor da nova geração no quesito fotografia.

Câmera tripla na traseira do iPhone 12 Pro (Imagem: Ivo/Canaltech)

Câmera Principal

O sensor principal é de 12 MP e sua lente tem abertura f/1.6, mostrando que não é preciso relacionar a quantidade de megapixels com a qualidade. De modo geral, esta câmera consegue cumprir de maneira eficaz o prometido.

As imagens são nítidas e as cores geradas nas fotos são realistas. Mas, é preciso ter atenção ao fotografar no contraluz, pois a saturação fica errada e isso deixa o tom de pele diferente do real.

Câmera ultra grande-angular

As fotos no formato ultra grande-angular são realizadas pela câmera de 12 MP, que proporciona uma angulação de 120°. Graças a essa configuração, mais elementos são captados e isso resulta em uma foto ampla e bonita.

Assim como a lente principal, imagens no contraluz são afetadas pelo desequilíbrio na reprodução das cores. Essa câmera é uma opção a mais no iPhone 12 Pro, mas o usuário precisa entender que a qualidade não será a mesma gerada pelo sensor principal.

Em locais com a luz mais controlada, o sensor mostra que é uma alternativa interessante para criar capturas maiores e explorar possibilidades. As cores ficam mais realistas e não darão trabalho para quem gosta de editar as fotos antes de postar.

Câmera telefoto e sensor LiDAR

A câmera telefoto de 12 MP é superior ao que vemos em concorrentes lançados no mesmo período. A lente traz zoom óptico de 2x, e consegue ter um bom nível de nitidez no resultado.

Para quem gosta de explorar ambientes e criar elementos em 3D, a presença do sensor LiDAR é bem-vinda. Este elemento foi implementado pela Apple apenas nos aparelhos da linha Pro lançados em 2020, e cria um diferencial que vai além da câmera tripla.

Segundo a empresa, o recurso analisa o tempo em que uma luz reflete em objetos para fazer o mapeamento de profundidade.

Desta forma, é possível obter melhores resultados em fotos, e, para quem é engenheiro, fazer uso do celular em algum trabalho ou apenas para “brincar” com a realidade aumentada, o iPhone 12 Pro será um bom aliado. Infelizmente pouquíssimos apps dão suporte à novidade, e nenhuma ferramenta oficial da Apple usa o recurso.

Modo retrato

O modo retrato do iPhone 12 Pro é realizado via software, no qual a inteligência artificial faz o rastreamento do objeto em destaque, desfocando o fundo e tudo mais que está em segundo plano.

Em locais como muita informação adicional – como grades - ele não consegue fazer o contorno corretamente. Porém, em ambientes mais neutros, o contorno é eficaz. Até em recortes mais difíceis, como cabelo, as falhas são mínimas.

Outro ponto a se destacar é que o modo retrato não afeta a qualidade da imagem, que tem a nitidez bem próxima das fotografias feitas com a câmera principal sem o auxílio do recurso.

Modo noturno

Para o modo noturno, o celular age de acordo com a lente que é usada em conjunto com o recurso. Desta forma, ou ele clareia muito o ambiente e deixa a qualidade baixa, ou acontece apenas uma boa compensação de luz sem que a nitidez seja afetada.

Comparando com o iPhone 11 Pro, é notória a evolução desse recurso, indicando que a Apple conseguiu fazer um bom trabalho via software sem que outra lente fosse adicionada ao smartphone.

Câmera Frontal

Para selfies, o iPhone 12 Pro possui 12 MP com abertura f/2.2, se mostra superior a muitos concorrentes atuais. O nível de detalhes expostos nas fotos feitas com a câmera frontal demonstra a qualidade mantida pela Apple na câmera frontal dos aparelhos.

Desta forma, para quem trabalha com a publicação de fotos nas redes sociais, principalmente a nível profissional, este aparelho é a alternativa mais atrativa à venda no Brasil, pois disponibiliza uma ótima nitidez e equilíbrio de cores bastante fidedigno.

Quando se trata de fotos feitas à noite, o smartphone tem um comportamento bem interessante, no que diz respeito a luminosidade. Isso se deve ao fato do smartphone compensar a falta de luz com um “flash” acionado na tela do aparelho, que ajuda a dar um ponto de luz em locais completamente escuros.

Entretanto, essa luz artificial não é suficiente para dar nitidez, pois as fotos ficam bem artificiais, como se o “modo de embelezamento” estivesse ativado. Em locais com uma iluminação adicional, os resultados melhorarem consideravelmente.

O iPhone 12 Pro é a melhor alternativa para quem produz conteúdo na internet. Seja para fotos ou vídeos, os resultados gerados são superiores aos de qualquer concorrente dessa geração à venda no Brasil. Desta forma, as características gerais o transformam na opção ideal para “Instagrammers” e “TikTokers”.

Vídeo

Para vídeos, este aparelho oferece como opção máxima de resolução o 4K a 60 fps, entregando uma ótima estabilização de imagens, foco rápido e qualidade. Com isso, a falta de um modo manual no aplicativo de câmera não afeta a maneira como a filmagem é feita.

O balanço de branco é muito inteligente, reproduzindo os tons do ambiente e de pele sem problemas. O áudio é gravado em formato estéreo, e isso ajuda na hora da publicação, pois é possível reproduzir os sons com melhor qualidade.

Mas, é preciso ter atenção na hora de gravar vídeos, porque a principal novidade, o modo Dolby Vision HDR, afetará o processo de edição em diversos softwares, como Adobe Premiere e Final Cut.

Sistema de Som

O som do iPhone 12 Pro é muito bom, mas é uma pena que a percepção da separação entre sonoridades não esteja presente neste aparelho. Dá para ouvir os graves com mais presença do que os agudos.

Não existe uma divisão de tons que permita classificá-lo como estéreo. Mas, comparando com Galaxy S21+, dá para perceber que a Samsung fez um trabalho melhor na distribuição do áudio em seu topo de linha.

Entretanto, quando fones de ouvido são usados no flagship da Apple, é perceptível que a empresa focou mais em como o áudio funcionará em conjunto com o acessório do que pelo alto-falante, porque a sonoridade é superior, com tons mais separados e nítidos.

Bateria e Carregamento

O grande ponto negativo da Apple voltou a ser a bateria nesta geração, pois muitos usuários esperavam que a empresa mantivesse a autonomia alcançada no 11 Pro, mas não foi o que aconteceu no uso prático.

Além da redução na capacidade, que no 12 Pro é de 2815 mAh, a fabricante parou de fornecer o carregador na caixa, obrigando o usuário a comprar o acessório de 20 W separadamente. Isso porque a conexão do plugue foi modificada para USB-C nesta geração e isso inutilizou os anteriores que vinham no padrão USB-A.

Em relação ao tempo de recarga, o carregador de tomada não faz o usuário esperar tanto para poder usar o aparelho novamente, porque ele demora 30 minutos para chegar em 53% de bateria e completa a carga em 100% após o total de 1 hora e 24 minutos.

Testes práticos

Nos testes práticos do iPhone 12 Pro, são considerados diversos tipos de consumidores deste celular. Assim, separamos os testes em fases, em que a primeira é uma demonstração do gasto de bateria em jogos (1 hora em cada game).

No segundo, os principais serviços de streaming e plataformas de entretenimento da atualidade são usados para ver o consumo com reprodução de vídeos afeta a bateria.

E por último, é analisada a experiência diária, carregando o celular até 100% e simulando o uso de aplicativos de redes sociais e outras atividades corriqueiras.

É importante destacar que, durante todas as fases, o celular esteve com o brilho da tela ajustado em 50%, criando assim um equilíbrio com a forma de uso de parte do público. Agora, confira os resultados:

Teste número 1 - Jogos

  • Asphalt 9: o consumo foi de 19% de bateria, com uma estimativa total de uso de aproximadamente 5 horas e 30 minutos.
  • Call of Duty Mobile: o consumo foi de 17% de bateria, com uma estimativa total de uso de aproximadamente 6 horas.
  • Free Fire: o consumo foi de 20% de bateria, com uma estimativa total de uso de aproximadamente 5 horas.
  • PUBG: o consumo foi de 22% de bateria, com uma estimativa total de uso de aproximadamente 4 horas e 30 minutos.
  • League of Legends: Wild Rift: o consumo foi de 16% de bateria, com uma estimativa total de uso de aproximadamente 6 horas e 30 minutos.
  • Crash On The Run: o consumo foi de 14% de bateria, com uma estimativa total de uso de aproximadamente 7 horas.

Teste número 2 - Streaming de vídeo variados

  • Netflix: a reprodução de séries gera o consumo de 8% de bateria por hora, com uma estimativa total de 12 horas e 30 minutos.
  • Disney Plus: a reprodução de séries gera o consumo de 8% de bateria por hora, com uma estimativa total de 12 horas e 30 minutos.
  • Amazon Prime Video: a reprodução de série gera o consumo de 8% de bateria por hora, com uma estimativa total de uso de aproximadamente 12 horas e 30 minutos.
  • YouTube: a reprodução de vídeos gera o consumo de 10% de bateria por hora, com uma estimativa total de uso de aproximadamente 10 horas.

Teste número 3 – Navegação geral

Ao usá-lo de maneira normal, navegando entre apps de rede social na conexão WiFi e jogando, o resultado prático mostrou um registro de tempo com a tela ligada de 3 horas e 6 minutos em uso, uma autonomia ok para esta categoria.

Estimativa de consumo do iPhone 12 Pro (Imagem: Jucyber/Canaltech)

Concorrentes Diretos

O iPhone 12 Pro foi lançado em 2020, e comparando com modelos do mesmo ano, seu principal competidor é o Samsung Galaxy Note 20 Ultra.

O aparelho da sul-coreana traz uma lente primária de 108 megapixels, que se sai melhor do que o modelo da Apple em diversas condições de luz.

Além disso, o dispositivo com Android ganha em recursos do sistema e autonomia da bateria, já que tem quase o dobro da capacidade presente no concorrente com iOS.

Porém, quando se trata de experiência de uso, seja pela vida útil, otimizações do sistema, qualidade do áudio ou das imagens e vídeos para redes sociais, o iPhone 12 Pro ainda é a melhor alternativa.

Entre os modelos lançados em 2021, o 12 Pro ganha dois grandes competidores, que são o Xiaomi Mi 11 e S21 Ultra, que se destacam por terem melhores telas, bateria e custo-benefício.

Todavia, as câmeras do iPhone 12 Pro ainda se destacam, apesar de a contagem de megapixels ser menor. Desta forma, é preciso avaliar se a diferença no preço fará sentido na hora da compra.

Conclusão

O iPhone 12 Pro é uma ótima opção de celular para quem está com dinheiro sobrando e quer comprar o aparelho para uso a longo prazo, já que a Apple se destaca oferecendo suporte em hardware e software por muito tempo.

Quando se trata do corpo, o peso pode ser um grande ponto negativo, porque segurar este aparelho por muito tempo não vai ser confortável. Apesar de o design ainda trazer o notch, a presença do sensor LiDAR cria um diferencial importante para esta geração.

Outra qualidade é a presença do 5G, que chega no momento em que esta conexão já está com uma distribuição maior no mercado internacional, mas ainda não faz sentido comprar por este motivo aqui no Brasil, levando em conta que esta tecnologia não será implementada antes desse modelo ser considerado “antiquado”.

As quatro câmeras presentes no smartphone são de 12 MP, e a empresa mostra na prática que não é preciso configurações altíssimas, pois o maior marketing da marca está em entregar uma qualidade melhor para as imagens no uso diário.

Mesmo com a bateria sofrendo um downgrade e a falta de acessórios na caixa, a compatibilidade com o MagSafe proporciona uma demonstração de como vai ser o futuro do carregamento sem fio nos celulares, indicando que a Apple já está preparada para apresentar essa tendência na prática.

Além disso, graças as otimizações do iOS, o uso do 12 Pro para redes sociais é uma experiência superior, mas só é válida para quem possui perfis de maneira profissional, pois já existem opções com Android mais baratas e que podem proporcionar uma boa experiência mobile no uso normal.

Gostou do iPhone 12 Pro ? Então veja o melhor preço dele no momento pelo link abaixo!

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.