Review Apple iPhone 12 | Um celular com desempenho impecável

Review Apple iPhone 12 | Um celular com desempenho impecável

Por Amanda Abreu | Editado por Léo Müller | 29 de Junho de 2021 às 12h00
Ivo/Canaltech

O iPhone 12 foi o celular mais vendido do ano de 2020, e você pode estar se perguntando o porquê disso, correto?

Esse modelo é basicamente a Apple atendendo a todos os principais pedidos de seus fãs e ainda colocando algumas novidades bacanas para convencer você a trocar de celular. Ele tem carregamento rápido com o novo padrão MagSafe (acessório vendido à parte), é o primeiro celular no mercado com processador de 5 nanômetros, tem 5G disponível e ainda ressuscita um pouco do design dos saudosos iPhone 4 e 5. Quer saber mais sobre ele? Continue comigo aqui neste review.

(Imagem: Ivo/Canaltech)

Prós

  • Rede 5G disponível;
  • Tela Super Retina XDR (OLED) de 6.1 polegadas;
  • Primeiro celular com processador em 5 nanômetros;
  • Ótimo desempenho.

Contras

  • Antena irregular, desfavorecendo o design;
  • Carregador comprado a parte.

Design e Construção

O ponto alto com relação a esse tópico no iPhone 12 é sobre seu “novo” design. A palavra novo vem em aspas, pois, para os fãs mais saudosistas, essa com certeza não é bem uma novidade, já que o aparelho se assemelha muito às antigas versões do iPhone 4 e 5, o que deixamos claro ser um ponto muito positivo por aqui.

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

As bordas mais finas e achatadas agradam bastante na estética do celular. Sabe aquele aparelho que apesar de ter um tamanho razoável, não parecendo muito grande? O iPhone 12 é exatamente dessa forma. A lateral em alumínio também é outro plus, já que garante maior segurança enquanto usamos o aparelho, ajudando a evitar aquelas escorregadas acidentais quando não pegamos ele adequadamente.

Mas apesar de poder ser utilizado sem a capa de proteção, nós definitivamente não te aconselhamos a fazer isso. Tanto a traseira quanto a tela (mesmo a tela possuindo tratamento oleofóbico) acabam ficando com muitas marcas de dedos, dando a impressão de que o celular está sempre sujo. Então, assim que comprar seu celular já garanta esses outros dois acessórios para não ter problemas.

(Imagem: Ivo/Canaltech)

E caso ocorra algum acidente com poeira, respingos ou água, o iPhone 12 tem certificado IP68. Isso garante que, mesmo que seu celular caia na água doce em uma profundidade de até 1 metro por no máximo 30 minutos, não sofrerá nenhum dano relacionado à umidade. Obviamente, não vale a pena você submeter o celular a esse teste à toa, haja vista que a Apple não cobre a garantia por danos advindos de líquidos, mesmo possuindo esse certificado.

Na parte de conexões, este aparelho suporta o 5G, Wi-Fi 6, Bluetooth 5.0 e NFC. Este último em especial para quem gosta de usar o Apple Pay como forma de pagamento. Por fim, o aparelho também conta com uma única conexão física do tipo "Lightning", padrão já conhecido e utilizado pela Apple há muito tempo.

Tela

Outra novidade super positiva com relação ao lançamento da linha iPhone 12 é que a Apple finalmente decidiu utilizar uma tela OLED (Super Retina XDR) na construção desses novos aparelhos. Mesmo que você compre o modelo mais básico, o 12 mini, ele também terá essa característica.

O iPhone 12 conta com uma resolução de 2.532x1.170 pixels, com 460 ppp (pontos por polegada) chegando a até 1.200 nits se utilizado no modo HDR. Inclusive, essa resolução pode ser considerada uma espécie de Full HD estendido, naturalmente entregando uma maior qualidade de imagem independente da tarefa que estiver realizando.

E qualidade de imagem é realmente uma questão a se pontuar aqui nesse aparelho. Por se tratar de uma tela OLED, ela garante melhor contraste sem comprometer demasiadamente o brilho, oferecendo também um ângulo de visão maior. Além também de reproduzir cores de forma muito mais natural através da tecnologia TrueTone da Apple, o que se torna algo bastante positivo mesmo se você estiver jogando, assistindo um vídeo no YouTube ou realizando tarefas do dia a dia com o celular.

(Imagem: Ivo/Canaltech)

O Ceramic Shield é outro fator bastante interessante na construção da tela. São misturadas partículas de nanocerâmica junto ao vidro, garantindo mais proteção contra quebra e riscos.

A única questão a ser pontuada por aqui é com relação aos riscos, já que o iPhone 12 que testei não me pareceu ser muito resistente como diz a fabricante nesse aspecto. E como eu sei disso? Porque ele infelizmente ganhou um riscou no canto superior da tela com uma facilidade tremenda enquanto estava sendo usado. A melhor dica que posso dar é: compre uma película. É melhor gastar com isso do que precisar trocar a tela de um aparelho não muito acessível.

Já a taxa de atualização da tela continua nos mesmo 60 Hz já conhecidos por nós. Apesar de o iPhone não ser um celular com uma proposta gamer, a tendência de mercado tem sido voltada a celulares com telas de maior taxa de atualização. Alguns concorrentes diretos do iPhone 12 já entregam essa tecnologia em seus modelos. Não considero isso um ponto exatamente negativo, porque, como disse anteriormente, o iPhone não é um celular gamer, mas acredito que ao menos uma tela de 90 Hz já faria uma diferença considerável na usabilidade.

Configuração e Desempenho

Com certeza o iPhone 12 pode ser considerado um celular topo de linha devido ao hardware disponibilizado nesse modelo. Por aqui, temos um processador A14 Bionic, considerado o melhor e mais potente processador do mercado mobile atualmente. Este, feito utilizando uma litografia de 5 nanômetros, prometendo maior desempenho com menor gasto de energia em relação à geração anterior.

Ele tem seis núcleos no total, sendo quatro deles de maior eficiência energética (Icestorm) e os outros dois responsáveis pela alta performance (Firestorm). E nesse momento certamente você deve estar se perguntando: e para os joguinhos, Amanda, qual a performance dele?

Posso afirmar que ele é um celular capaz de rodar qualquer jogo disponível na App Store com alta qualidade nos gráficos sem nenhum tipo de problema. Para ser mais exata, testei ele em um jogo que gosto muito, Call of Duty: Mobile. O aparelho se comportou extremamente bem, sem travar em nenhum momento, mesmo com a qualidade de gráficos configurada em “muito alto”.

Isso é possível devido à unidade de processamento gráfico de alta qualidade, com quatro núcleos. Além também de possuir um NPU (Motor Neural) com 16 núcleos, possibilitando realizar até 11 trilhões de operações por segundo. Fora o fato de que todos os celulares da Apple têm sistemas operacionais feitos especificamente para o hardware inserido neles, o que também possibilita um ganho de performance extremamente considerável. Para ser mais específica, este aparelho vem com o iOS 14.1 já instalado.

Você também pode estar se perguntando se o fato desse aparelho ter somente 4 GB de memória RAM passa a ser algum tipo de impeditivo, e posso te afirmar tranquilamente que não. Como dito anteriormente, os celulares da Apple costumam ter um sistema muito bem integrado com todos os componentes conversando da melhor forma possível, o que torna esse aparelho uma opção para longa data, definitivamente.

Fora o fato de que 4 GB, apesar de grande parte dos concorrentes utilizarem mais, não interfere em nada na usabilidade do aparelho. Você consegue abrir diversos apps ao mesmo tempo e alternar entre eles com uma fluidez totalmente satisfatória, sem nenhum tipo de engasgo.

O iPhone 12 conta com as versões de 64 GB, 128 GB e 256 GB de armazenamento, valendo lembrar que os aparelhos não contam com slot para cartão de memória.

O iPhone 12 é um celular robusto, com um design muito agradável, além de possuir um dos processadores mais poderosos do mercado, A14 Bionic. Aqui, você definitivamente não terá nenhum problema de performance!

Câmeras

Se você já está no “cercadinho” da Apple há algum tempo, com certeza sabe que a parte das câmeras é realmente um diferencial dos iPhones. E, com toda certeza, no iPhone 12 não poderia ser diferente. Apesar de não possuir o scanner LiDAR e uma lente teleobjetiva — como os modelos mais caros da linha —, garanto a você que a qualidade de imagem não será algo negativo por aqui.

Diferentemente do iPhone 12 Pro e iPhone 12 Pro Max, o iPhone 12 conta com 3 câmeras no total. Duas delas na parte traseira, e uma na frontal, possuindo 12 megapixels em cada sensor.

(Imagem: Ivo/Canaltech)

Câmera Principal

A câmera principal traseira conta com uma lente de abertura f/1.6. Este pode ser considerado um ponto bastante positivo tendo em vista que quanto maior é a abertura da lente, mais luz é captada nas suas fotos, aumentando a qualidade da imagem em locais que não possuem uma iluminação muito favorável.

Outra questão é que todas as câmeras possuem os mesmos modos disponíveis, sendo eles o noite, HDR e modo retrato. Além de todas elas gravarem vídeos com qualidade máxima de 4K 60 FPS.

Câmera Ultrawide

Já a segunda câmera possui uma lente ultrawide com abertura f/2.4. Essa câmera ajuda bastante em ocasiões onde queremos dar amplitude para o local do qual tiramos a foto, além também de não precisar se distanciar fisicamente para conseguir esse efeito.

Outro detalhe importante é a facilidade de conseguir fotos de boa qualidade sem precisar ser um expert para isso. O iPhone é um aparelho fácil de usar: basta o usuário apontar e tirar a foto. A imagem quase sempre fica bonita, sem dificuldades. Inclusive, conforme dito anteriormente, todas as câmeras possuem exatamente os mesmos modos: modo noite, modo HDR e modo retrato, sendo possível aproveitar 100% do potencial delas.

Um ponto que precisamos destacar é o zoom, que ele fica limitado a 5x digitalmente. Se você é um usuário que costuma usar bastante essa característica no celular, seria importante considerar a compra de um iPhone 12 Pro.

Já na gravação de vídeos, o usuário terá a possibilidade de fazer capturas em até 4K com 60 FPS utilizando juntamente a tecnologia do Dolby Vision. Então espere ter vídeos de ótima qualidade por aqui.

O único ponto negativo é que, apesar de o iPhone 12 gravar utilizando o Dolby Vision, mesmo que você reproduza esses vídeos em uma TV compatível, é muito possível que você não perceba nenhuma melhora na imagem. Pois é, por questões de diferenças na tecnologia suportada pela maioria das TVS e pelo iPhone 12, não é possível acessar esse recurso na maioria dos casos. Mas claro, caso você tenha qualquer modelo de iPhone 12 conseguirá assistir aos vídeos no aparelho sem nenhum problema. A dificuldade é só na execução em telas externas.

De qualquer maneira, podemos considerar as câmeras do iPhone 12 melhores que as do iPhone 11, apesar de não possuírem o sensor LiDAR ou o suporte a tecnologia Dolby Vision por fora do celular. Sem vídeo e foto bonitos você não fica!

Câmera Frontal

E por último, mas não menos importante, vamos à câmera frontal. Assim como as traseiras, nós também temos 12 MP por aqui. Além de também ter disponível os mesmos modos de fotografia que suas irmãs. E sobre gravar vídeos, a qualidade máxima entregue é de 4K a 60 quadros por segundo.

Da mesma forma que nas traseiras, a câmera frontal entrega imagens de ótima qualidade para suas selfies. Mesmo em ambientes com pouca luz, ela tirou fotos bem detalhadas (incluindo os defeitos...) sem nenhum problema. Lembrando que, dependendo do ambiente em que você estiver, o modo retrato é o mais aconselhável se quiser uma imagem de boa qualidade.

Sistema de Som

Como eu disse no início desta nossa análise, eu não era totalmente familiarizada com o iPhone até testar este modelo. Logo, aproveitei esse momento de teste para utilizá-lo nas mais variadas situações. E um ponto que me impressionou bastante foi justamente a parte do som.

Em todos os celulares que tive a oportunidade de usar por um bom tempo, a saída de som era somente na parte inferior. Não que isso seja um ponto negativo, mas, até então, só havia conhecido aparelhos com essa característica. Já no iPhone 12, quando reproduzimos algum vídeo ou música, o áudio sai de locais diferentes: no alto-falante inferior e também na parte superior do aparelho, onde escutamos a voz das pessoas quando elas nos ligam.

Isso faz com que a imersão quando estamos assistindo ou ouvindo algo seja muito maior e melhor. Devo dizer que foi um ponto que me impressionou bastante, principalmente pela qualidade de som entregue pelo celular. Também está disponível a tecnologia Dolby Atmos, que entrega um som espacial dependendo do conteúdo assistido, trazendo ainda mais realismo para essa parte.

Já com relação à conexão para fones de ouvido, a Apple segue o mesmo padrão desde o iPhone 7: não tem conexão de 3,5 mm para fones de ouvido. Se você quiser utilizar esse gadget nesse caso, existem opções de fones com conexão "Lightning" ou o já tradicional Bluetooth.

Bateria e Carregamento

Quanto à bateria, posso dizer que o iPhone apresentou uma autonomia razoável nos testes realizados por mim. Vale lembrar que não sou uma power user de celular. Me qualificaria como alguém que utiliza o aparelho de forma leve a moderada, já que não estresso todos os recursos dos dispositivos no meu uso cotidiano.

A bateria do iPhone 12 é de 2.815 mAh, que suporta tranquilamente às 6,1 polegadas da tela sem nenhum problema. A duração da bateria também é atrelada a utilização do novo processador A14 Bionic com litografia de 5 nanômetros, ajudando o celular a ter uma performance superior gastando menos energia. E apesar de grande parte dos celulares lançados no mercado possuírem uma capacidade maior de bateria, o iPhone 12 consegue garantir uma autonomia igual ou superior a muitos concorrentes — inclusive o Galaxy S20 com seus 4.000 mAh.

Gostaria de salientar que fiz um teste de três dias completos, onde utilizei o iPhone 12 como meu celular principal. A única coisa que precisei fazer no meu próprio aparelho foi acessar os aplicativos de banco quando necessário, mas foram acessos pontuais dos quais resolvi o que precisava no menor tempo possível.

Meu primeiro teste foi com relação ao uso cotidiano em dias que estava trabalhando, onde normalmente passo pouco tempo no celular. Comecei o dia com o aparelho em 89% de carga, e utilizei ele para as minhas atividades corriqueiras. Fiz uma ligação com duração de pouco mais de 5 minutos, e no geral respondia uma mensagem ou outra no WhatsApp e acompanhava as redes sociais.

Aproveitei ele no meu intervalo do almoço para assistir vídeos no YouTube durante 1 hora. Saliento que utilizo meu aparelho somente com o Wi-Fi ligado. Bluetooth, rede móvel, localização e demais recursos deixo sempre desativado para justamente economizar na bateria. Considerei meu teste no período das 08h até às 22h30, sendo que ao final dele a bateria estava em 49% restantes. Ponto super positivo para mim, sendo que utilizei ele de forma moderada durante o dia.

Meu segundo teste foi com o jogo Call of Duty: Mobile. Testei ele por dois dias, jogando um período considerável em ambos os casos. Lembrando que as características do teste eram as mesmas de antes: brilho no médio, e nada além do Wi-Fi ativado.

(Imagem: Ivo/Canaltech)

O jogo estava com os gráficos configurados no “super alto”, e o som do jogo no nível médio. Joguei por um período de 3 horas no total, sendo estes divididos em 2 horas em um dia, e 1 hora no outro. Na jogatina de 2 horas, minha bateria começou em 68% e, ao final, terminou com 39%. Já na jogatina de 1 hora, a bateria começou em 81% e terminou em 65%. Números bem parecidos proporcionalmente.

O terceiro teste fiz assistindo vídeos pelo celular. Para tal, utilizei o YouTube e o Amazon Prime Video. O ambiente de teste foi exatamente o mesmo citado anteriormente. Comecei a assistir às 13h40 (52% de bateria) e terminei de assistir às 15h20 (36% de bateria), um teste de 1h40 de duração com um consumo de 16% do total.

Um último ponto a ser observado é com relação ao tempo de carregamento do iPhone 12. Como este aparelho não vem com o carregador incluso na caixa (inclusive temos um vídeo em nosso canal tratando diretamente desse assunto), não achei justo realizar o teste utilizando outro carregador, mesmo que homologado pela Anatel. Mas este telefone tem uma proposta bastante forte com relação ao carregamento através do MagSafe — com carregador magnético na traseira —, além de contar com outras duas versões com fio (conexão "Lightning") de 12 W e 20 W. O tempo de carregamento deles é variável justamente pela diferença de potência.

Com todos esses testes, podemos concluir tranquilamente que se seu uso for leve a moderado assim como o meu, terá um celular que durará boa parte do seu dia, sem a necessidade de carregar a bateria mais de uma vez. Você só deve enfrentar dificuldades caso seja um usuário que tira muitas fotos, faz muitos vídeos, joga games e exige muito do dispositivo quase todos os dias.

Concorrentes Diretos

Consideramos como principais concorrentes os do iPhone 12 celulares como o Samsung Galaxy S20 e o Xiaomi Mi 10T. Iniciando com o S20, podemos dizer que ambos aparelhos são muito bons e, como sempre, possuem pontos positivos e negativos

Enquanto o S20 vem com uma tela com maior taxa de atualização (120 Hz), bateria com maior capacidade (4.000 mAh) e preço mais competitivo, o iPhone 12 finalmente mudou suas telas pela OLED, vem com suporte ao 5G, além também de tirar fotos muito bonitas e com cara de profissionais. Como disse anteriormente, você não precisa se preocupar muito ao tirar uma foto com o iPhone, basta apontar e tirar a foto que o resultado certamente será muito bom. Outro ponto a ser considerado é o sistema operacional, já que o iOS costuma funcionar melhor que o Android em termos de estabilidade e eficiência energética.

Já o Xiaomi Mi 10T conta com uma taxa de atualização de tela ainda maior entre os aparelhos apresentados: 144 Hz. Para a galera que curte games, é uma ótima pedida. Ele também possui versões com 6 ou 8 GB de memória RAM, o que a longo prazo faz uma diferença gigantesca, principalmente quando consideramos a atualização dos aplicativos, que ficam cada vez mais exigentes.

As câmeras também são outro ponto de destaque, haja vista que, diferente do iPhone 12 — que possui todas as suas três câmeras em 12MP (traseiras e frontal) — o Xiaomi possui 4 câmeras sendo com sensores diferentes — 64 MP (principal), 13MP (ultra-wide), 5MP (macro) e 20MP (frontal). Único ponto a se observar é que, apesar de o Xiaomi gravar em 8K a 30 FPS com sua câmera de 64 MP, a frontal grava no máximo em resolução Full HD. Já o iPhone consegue trazer uma filmagem 4K e 60 FPS com qualquer um de seus sensores. Uma desvantagem do Xiaomi é o brilho da tela, que não é tão forte quanto o do iPhone 12, obrigando o usuário a sempre utilizar níveis de brilho mais altos.

Por fim, a bateria do Mi 10T também tem maior capacidade, com seus 5.000 mAh. Pode se tornar uma opção caso você esteja procurando um aparelho com uma autonomia maior nesse quesito e não faça, necessariamente, questão de ter um iPhone.

Conclusão

O iPhone 12 é um aparelho que simplesmente acertou em praticamente todos os aspectos mais importantes da sua construção. Seja pela a volta de um design já conhecido pelos usuários, por contar com uma das CPUs com a menor litografia já construída, ou por ter um dos processadores mais potentes do mercado atualmente (A14 Bionic), acredito vale a pena sim comprar o iPhone 12 se você já está no ecossistema da Apple há algum tempo.

Com câmeras de qualidade superior, tirando fotos e gravando vídeos com extrema qualidade, além da construção robusta em vidro e alumínio, ele com certeza é uma ótima opção para quem ainda tem em mãos um iPhone 8 ou anterior, já que esses usuários conseguirão ter melhor performance e vários novos recursos como MagSafe, 5G e mais. Não que os usuários de iPhone X em diante não teriam melhorias caso trocassem para o aparelho mais novo da Apple, mas a diferença em pontos como câmera, resolução e design já não são tão evidentes.

A única parte que ainda é um “problema” nos celulares da Apple é a autonomia da bateria para usuários mais exigentes. Apesar de, nos testes, eu não ter ficado na mão nessa parte, os 2.815 mAh oferecidos aqui é muito pouco quando a maioria dos concorrentes diretos do iPhone possuem capacidade e autonomia maiores.

Outra polêmica à parte é o fato de os carregadores agora serem vendidos separadamente, o que para muitos pode ser visto como um ponto negativo. Mas acredito que o usuário de um iPhone seja, de certa forma, um usuário diferente de um fã do Android, que preza mais pelo custo benefício. No fim, posso reafirmar que apesar dessas questões, o iPhone 12 é, definitivamente, um ótimo celular.

E aí, curtiu o iPhone 12? Então corre no nosso link para garanti-lo com o menor preço!

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.