Redmi Note 11 x 11s x 11 Pro x 11T: quais são as diferenças entre eles?

Redmi Note 11 x 11s x 11 Pro x 11T: quais são as diferenças entre eles?

Por Felipe Junqueira | Editado por Léo Müller | 30 de Março de 2022 às 10h11
Eric Mockaitis/Canaltech

Existem nada menos que 13 modelos diferentes de Redmi Note 11 espalhados pelo mundo. Claro que alguns deles são exclusivos de alguns mercados, mas ainda sobra uma boa quantidade de celulares para confundir a cabeça de interessados nos aparelhos.

O Canaltech já teve a oportunidade de testar quatro: Redmi Note 11, Note 11S, Redmi Note 11T e Redmi Note 11 Pro 5G. Eu vou tentar ajudar quem está interessado nestes smartphones a compreender as diferenças entre cada um. E já adianto que está tudo nos detalhes e, no fundo, todos são bastante parecidos.

Entenda a seguir o que diferencia os quatro modelos da Xiaomi e quais deles eu recomendo para diferentes situações.

Design e Construção

  • Redmi Note 11: 159,9 x 73,9 x 8,1 mm, 179 g;
  • Redmi Note 11s: 159,9 x 73,9 x 8,1 mm, 179 g;
  • Redmi Note 11T: 163,5 x 75,8 x 8,7 mm, 195 g;
  • Redmi Note 11 Pro 5G: 164,2 x 76,1 x 8,1 mm, 202 g.

A série Redmi Note 11 é bastante consistente em todos os aspectos, com pequenas diferenças em um ou outro modelo. Assim, fica mais fácil explicar o que muda em design e construção: praticamente nada.

Os quatro modelos têm mais ou menos a mesma aparência, e inclusive Note 11 e Note 11S têm as mesmas dimensões. Os outros dois, que têm tela em tamanho um pouco diferente, mudam ligeiramente a altura e a largura, e apenas o Note 11T é mais espesso.

Todos eles têm furo centralizado no topo da tela para a câmera frontal. Atrás, módulo de câmera no canto superior esquerdo, com a principal acima e mais quatro furos abaixo, que não são aproveitados em todos os modelos — nem todos têm quatro sensores mais o flash.

Já em construção, Note 11, Note 11S e Note 11T têm lateral e traseira em plástico, enquanto apenas o Note 11 Pro 5G tem tampa em vidro. Os quatro possuem proteção IP53, que repele um pouco de poeira e água.

Tela

  • Redmi Note 11: AMOLED de 6,43 polegadas com resolução Full HD+ (1080 x 2400 pixels), 90 Hz;
  • Redmi Note 11S: AMOLED de 6,43 polegadas com resolução Full HD+ (1080 x 2400 pixels), 90 Hz;
  • Redmi Note 11T: AMOLED de 6,6 polegadas com resolução Full HD+ (1080 x 2400 pixels), 90 Hz;
  • Redmi Note 11 Pro 5G: AMOLED de 6,67 polegadas com resolução Full HD+ (1080 x 2400 pixels), 120 Hz;

Praticamente não há diferença na tela dos quatro celulares. O Redmi Note 11 e o Note 11S têm o mesmo tamanho diagonal, de 6,43 polegadas. O Redmi Note 11T aumenta um pouco para 6,6 polegadas, e os três possuem taxa de atualização de 90 Hz. O Note 11 Pro 5G tem 6,67 polegadas e aumenta a frequência para 120 Hz.

Série Redmi Note 11 tem tela AMOLED com boa qualidade para um intermediário (Imagem: Ivo Meneghel Jr/Canaltech)

De resto, todos trazem painel AMOLED. Ou seja, bom contraste, cores vívidas e brilho bastante intenso nos quatro modelos. Neste quesito, sua escolha fica, basicamente, para o modelo que tem a tela maior ou menor.

Configuração e desempenho

  • Redmi Note 11: Qualcomm Snapdragon 680 Octa-core (4x 2,4 GHz Kryo 265 Gold + 4x 1,9 GHz Kryo 265 Silver), Adreno 610;
  • Redmi Note 11S: MediaTek Helio G96 Octa-core (2x 2,05 GHz Cortex-A76 + 6x 2,0 GHz Cortex-A55), Mali-G57 MC2;
  • Redmi Note 11T: MediaTek Dimensity 810 Octa-core (2x 2,4 GHz Cortex-A76 + 6x 2,0 GHz Cortex-A55), Mali-G57 MC2;
  • Redmi Note 11 Pro 5G: Snapdragon 695 Octa-core (2x 2,2 GHz Kryo 660 Gold + 6x 1,7 GHz Kryo 660 Silver), Adreno 619.

Parece haver uma grande mudança em desempenho entre esses quatro modelos, mas não foi bem o que vimos nos testes realizados. O Redmi Note 11 é o menos potente, e já consegue rodar as tarefas do dia a dia sem problemas, além de aguentar alguns jogos.

O Note 11S fica pouca coisa acima dele, mas com plataforma menos otimizada, da MediaTek. E aí tem os outros dois, cujas vantagens já começam com o suporte ao 5G. Em potência, você tem o Note 11T pouca coisa acima dos outros dois, e o 11 Pro 5G mais estável e com consumo energético melhor, também.

Redmi Note 11 contam com conector USB-C e P2 (Imagem: Ivo Meneghel Jr/Canaltech)

Mas a verdade é que nenhum dos quatro celulares da Xiaomi são muito indicados para jogos. Claro que eles vão aguentar uma jogatina mais casual, mas para quem quer algo mais competitivo, deve buscar modelos mais potentes.

Neste caso, o ranking faz bastante sentido, com diferença pequena de um para o outro: o Redmi Note 11 é o menos potente, seguido pelo Note 11S, o Note 11T e o Note 11 Pro 5G à frente de todos.

Os testes de benchmark ajudam a entender um pouco melhor a diferença no hardware dos aparelhos. Mas lembro que são testes frios, que não necessariamente refletem a experiência de uso do dia a dia. Os resultados no Wild Life Extreme, do 3D Mark, foram os seguintes:

  • Redmi Note 11: 445 pontos com 2,7 fps;
  • Redmi Note 11S: 1.081 pontos com 6,5 fps;
  • Redmi Note 11T: não foi possível realizar;
  • Redmi Note 11 Pro 5G 1205 pontos com 7,2 fps:

Usabilidade

Quase nada muda em usabilidade entre os quatro Redmi Note 11. Todos eles possuem sensor infravermelho, que permite o uso como controle remoto universal, e os quatro têm leitor de impressão digital na lateral, junto ao botão de energia.

Redmi Note 11, Note 11S e Note 11 Pro 5G já contam com a MIUI 13 (Imagem: Ivo Meneghel Jr/Canaltech)

A Xiaomi optou por utilizar o Android 11 ainda, por baixo da MIUI 13. Mas o Redmi Note 11T ainda vem com a MIUI 12.5 instalada, e deve se igualar aos irmãos em algum momento no futuro.

Sobre conectividade, todos possuem Wi-Fi dual-band (2,4 GHz e 5 GHz) e Bluetooth na versão 5. O Note 11T é o único a não oferecer NFC — mas os outros três não oferecem esta funcionalidade em todos os mercados, então é bom conferir a compatibilidade antes de fazer a compra.

Câmeras

  • Redmi Note 11: 50 MP (f/1.8, principal) + 8 MP (f/2.2, ultrawide) + 2 MP (f/2.4, macro) + 2 MP (f/2.4, profundidade); 13 MP (f/2.4, frontal);
  • Redmi Note 11S: 108 MP (f/1.9, principal) + 8 MP (f/2.2, ultrawide) + 2 MP (f/2.4, macro) + 2 MP (f/2.4, profundidade); 16 MP (f/2.5, frontal);
  • Redmi Note 11T: 50 MP (f/1.8, principal) + 8 MP (f/2.2, ultrawide); 16 MP (f/2.5, frontal);
  • Redmi Note 11 Pro 5G: 108 MP (f/1.9, principal) + 8 MP (f/2.2, ultrawide) + 2 MP (f/2.4, macro); 16 MP (f/2.5, frontal).

Os conjuntos de câmeras são semelhantes, porém diferentes. Como assim? Bom, basicamente são alguns detalhes que mudam de um dispositivo para o outro.

Para ajudar a explicar, vou pegar o Redmi Note 11 como base. Digamos que ele tem o conjunto padrão, com quatro sensores traseiros: principal, ultrawide, macro e profundidade. O Note 11S segue essa mesma linha, com mudança apenas na principal, que tem mais resolução.

E aí o Note 11T repete os 50 MP da principal, mas não tem as lentes macro e de profundidade. Já o Note 11 Pro 5G tem as mesmas câmeras do Note 11S, exceto pelo sensor de profundidade.

Mas e a diferença na qualidade das fotos? Se houver, é pouca coisa. Todos eles tiram fotos relativamente iguais em cores, equilíbrio de exposição e nível de detalhes. São boas fotos, mas os aparelhos da Xiaomi costumam errar na exposição para mais, deixando alguns pontos estourados. Para evitar isso, o HDR automático é fundamental.

Se você pensou na câmera macro como quesito de desempate entre algum modelo, pode descartar. Nenhum deles tira boas fotos desse tipo.

Redmi Note 11: exemplos de fotos

Redmi Note 11S: exemplos de fotos

Redmi Note 11T: exemplos de fotos

Redmi Note 11 Pro 5G: exemplos de fotos

Selfies e gravação de vídeos

Em selfies, apenas o Redmi Note 11 tem resolução menor que os outros. São 13 MP no modelo-base, e 16 MP nos outros três. Mas isso não afeta tanto a qualidade das imagens, que são razoáveis nos quatro.

Ou seja, são fotografias com bom nível de detalhes do rosto. E vão satisfazer quem não gosta de ver imperfeições nos autorretratos. Quem quer ver algumas marcas de expressão e afins, talvez fique um pouco desapontado, mas no geral dá para o gasto.

Em resumo, não são os melhores intermediários para sefies, mas também não são ruins.

Para vídeos, a qualidade geral é aceitável para gravações ocasionais ou pequenos clipes para usar nas redes sociais. Mas se você quer usar para um perfil que usa bastante imagens em movimento, talvez seja mais interessante buscar um concorrente.

Bateria

Os quatro Redmi Note 11 têm baterias de 5.000 mAh, o que indica tempo de uso semelhante em todos eles. Mas há uma diferença por conta do tamanho da tela e pela eficiência energética de cada plataforma, então não custa nada verificar os resultados dos testes de cada um.

Tanto o Redmi Note 11 quanto o Note 11T encerraram as três horas de reprodução de vídeo na Netflix com tela em 50% com um consumo de 14% da carga. Isso dá uma estimativa de 21,4 horas sem interrupção. O Note 11S consumiu um pouco mais de bateria, e ficou com 20 horas de previsão de uso.

Conector de fone de ouvido fica no topo do aparelho (Imagem: Ivo Meneghel Jr/Canaltech)

O que aparentemente aguenta mais tempo de tela é o Redmi Note 11 Pro 5G, que terminou o teste com 13% de carga. Isso é uma estimativa de 23 horas de reprodução de vídeo online sem interrupção, com brilho da tela médio.

Todos os aparelhos conseguiram terminar um dia de uso dos nossos testes com carga sobrando, o que indica tempo longe da tomada superior a 24 horas.

O único a oferecer recarga maior que 33 W é o Redmi Note 11 Pro 5G, que tem adaptador de 67 W na caixa. Mesmo assim, ele ficou com um tempo de recarga de cerca de 1 hora, mesmo tempo que o carregador de 33 W leva para preencher os 5.000 mAh dos outros três modelos.

Redmi Note 11 vs Note 11S vs Note 11T vs Note 11 Pro 5G: qual vale a pena?

Não consigo ver diferenças muito grandes entre os Redmi Note 11, Note 11S, Note 11T e Note 11 Pro 5G, apesar das listas de especificações terem bastante detalhes distintos. No fim das contas, mesmo o modelo mais em conta não fica tão distante do que é, teoricamente, o mais avançado em termos de experiência do usuário.

Ainda assim, eu não recomendaria muito o modelo-base, ou seja, o Redmi Note 11. Acredito que o Note 11S entregue um valor um pouco maior sem um aumento significativo de preço. Curiosamente, é possível encontrar ambos por menos de R$ 1.000 em lojas da China que enviam para o Brasil.

Também não recomendo muito o Redmi Note 11T, que é um modelo exclusivo do mercado indiano. Você até pode importar para o Brasil, mas a manutenção talvez seja um pouco difícil de encontrar.

Então, considerando que você é grande fã da Xiaomi e quer um dos Redmi Note 11, eu recomendo o Note 11S ou o Note 11 Pro 5G. O primeiro fica para quem busca um modelo mais completo sem custar muito caro. O segundo é a versão mais avançada, incluindo o suporte ao 5G.

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.