Publicidade

Qual o preço do iPhone 15 pelo mundo?

Por| Editado por Wallace Moté | 13 de Setembro de 2023 às 11h17

Link copiado!

Apple
Apple

A Apple apresentou na última terça-feira (12) a linha iPhone 15 de smartphones, com algumas alterações sutis em seus preços em diversos países. Levantamentos iniciais mostraram qual é o preço de cada modelo em diferentes locais em que eles são vendidos, incluindo o Brasil — e, incrivelmente, tem lugar onde o iPhone 15 é mais caro do que em nosso país.

Todos os preços levantados representam a opção de entrada para cada modelo — ou seja, 128 GB para todos exceto o iPhone 15 Pro Max, que tem 256 GB —, e estão em suas respectivas moedas locais. Entre parênteses está o valor correspondente em reais, sendo feita uma conversão direta na cotação atual, desconsiderando os impostos:

iPhone 15iPhone 15 PlusiPhone 15 Pro iPhone 15 Pro Max
EUAUS$ 799 (~R$ 3.941)US$ 899 (~R$ 4.434)US$ 999 (~R$ 4.927)US$ 1.199 (~R$ 5.914)
Reino Unido£ 799 (~R$ 4.922)£ 899 (~R$ 5.538)£ 999 (~R$ 6.154)£ 1.199 (~R$ 7.386)
Alemanha€ 949 (~R$ 5.033)€ 1.099 (~R$ 5.828)€ 1.199 (~R$ 6.359)€ 1.499 (~R$ 7.950)
Índia₹ 79.900 (~R$ 4.753)₹ 89.900 (~R$ 5.348)₹ 134.900 (~R$ 8.025)₹ 159.900 (~R$ 9.512)
China¥ 5.999 (~R$ 4.066)¥ 6.999 (~R$ 4.744)¥ 7.999 (~R$ 5.422)¥ 9.999 (~R$ 6.777)
Japão JP¥ 124.800 (~R$ 4.178)JP¥ 139.800 (~R$ 4.680)JP¥ 159.800 (~R$ 5.349)JP¥ 189.800 (~R$ 6.355)
Turquia₺ 49.999 (~R$ 9.159)₺ 56.999 (~R$ 10.441)₺ 64.999 (~R$ 11.907)₺ 76.999 (~R$ 14.105)
BrasilR$ 7.299R$ 8.299R$ 9.299R$ 10.999
Continua após a publicidade

Até poucos anos atrás, o Brasil aparecia frequentemente como o país que vendia os iPhones pelos preços mais altos. Contudo, no ano passado o país foi ultrapassado pela Turquia, que mais uma vez apresenta valores mais "salgados" do que aqueles praticados no mercado nacional.

Alguns fatores explicam a diferença de valores entre diferentes países, incluindo a carga de impostos que incide de forma distinta em cada país. Além disso, a política de preços da Apple faz com que a empresa cobre mais pelos seus smartphones em locais específicos, como o próprio Brasil — trata-se de um fenômeno recorrente a cada nova geração.

Quando se comparam os preços no Brasil e nos Estados Unidos com suas respectivas relações diretas de câmbio, o preço do modelo vendido no mercado nacional fica entre 85% e 88% mais alto — ou seja, trata-se de quase o dobro do valor cobrado no país em que a Apple tem sua sede.

Continua após a publicidade

Contudo, a simples comparação entre os preços com o câmbio não mostra outros aspectos econômicos dos países, que ajudam a entender o poder de compra entre cada moeda. Em locais com geral nível de renda mais alto, por exemplo, os compradores terão menos dificuldade para adquirir seus iPhones.

Isso pode ser visto de forma mais clara na comparação com o salário mínimo, entre outros indicadores. Nos EUA, um iPhone 15 custa o equivalente a cerca de 68% do salário mínimo, enquanto no Brasil essa relação fica em 553%.

Linha iPhone 15 trouxe novas câmeras, construção em titânio, USB-C e mais

Mesmo que não tenha trazido revoluções na linha de celulares da Apple, a nova geração do iPhone chegou com algumas alterações pedidas pelos entusiastas da marca. Uma delas é a implementação da interface USB-C para recargas e transferências de arquivos com fio, em uma mudança que já seria forçada por regulamentações da União Europeia no próximo ano.

Continua após a publicidade

Além disso, os novos modelos foram anunciados com mudanças nas câmeras. Sensores de 48 MP chegaram aos aparelhos "não-Pro", e o iPhone 15 Pro Max ganhou uma câmera periscópio com zoom óptico de 5x.

As novidades estruturais também foram destaque nos aparelhos Pro, com uma nova construção que traz titânio nas laterais. Já a chegada de um novo botão de ação marcou a substituição do antigo interruptor de modo silencioso, ampliando as possibilidades de customização do dispositivo.

Todos os detalhes do lançamento da linha iPhone 15, incluindo as informações técnicas de todos os modelos, pode ser vista por meio da cobertura completa do Canaltech.

Continua após a publicidade

Fonte: via GSMArena