Qual Moto G tem a melhor bateria em 2021

Qual Moto G tem a melhor bateria em 2021

Por Felipe Junqueira | Editado por Léo Müller | 05 de Agosto de 2021 às 17h00
Ellen Monike/Canaltech

Há, atualmente, nada menos que 10 modelos da linha Moto G à venda no Brasil. Com tanta opção, fica um pouco difícil saber qual é o mais indicado para aquilo que você quer em um celular, não é mesmo?

O Canaltech, que já elegeu o melhor Moto G para comprar em quatro quesitos, agora traz uma lista com os melhores em bateria. Não apenas por conta da quantidade de carga, mas também pelo tempo de uso que cada um oferece. Adicionalmente, vamos mostrar qual é o que tem o melhor tempo de recarga, ou seja, aquele que fica menos tempo na tomada para ir de 0% até 100%.

Veja a seguir qual Moto G tem a melhor bateria em 2021. Lembrando que todos eles oferecem uma ótima autonomia e também podem chegar a dois dias, dependendo da sua exigência no aparelho e outros fatores. Os modelos eleitos chegam a esse período com mais tranquilidade, mesmo para uso um pouco mais intenso, com streaming de vídeo e jogos durante o dia.

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

Critérios de avaliação

Todos os Moto G disponíveis foram testados pelo Canaltech, e foi a partir dessas avaliações que selecionamos os modelos abaixo. Além disso, você pode contar com minha experiência de mais de cinco anos de experiência em análise de celulares. Também fui proprietário do Moto G de 1ª geração, e testei praticamente todos os modelos desde o Moto G4, além de smartphones de todas as marcas e categorias.

Na lista dos melhores Moto G em bateria, escolhemos três aparelhos: o que tem a maior duração entre todos eles; o que oferece melhor autonomia entre os mais baratos; e o que tem o menor tempo de recarga de 0% até 100%. As avaliações realizadas incluem 3 horas de reprodução de vídeo na Netflix, sempre com brilho da tela em 50%, uso real do dia a dia, e outros testes específicos para ajudar a fazer uma comparação melhor entre os modelos.

Lembrando que autonomia de bateria é sempre uma estimativa. Mesmo que você tente reproduzir um teste nas mesmas condições, pode obter resultados diferentes por conta de variações na força da rede móvel, aplicativos em segundo plano e diversos outros fatores. Também é bom lembrar que o uso de cada pessoa varia, e o tempo que um usuário extrai não vai ser necessariamente igual ao de outro.

Moto G com a melhor bateria

Moto G60 consegue entregar ótima autonomia mesmo com tela a 120 Hz (Imagem: Ivo/Canaltech)

O Moto G60 não tem 6.000 mAh de capacidade de carga à toa. O modelo, que só perde para o Moto G100 em potência e recursos dentro da linha, tem tela com taxa de atualização de 120 Hz e, mesmo assim, consegue o maior tempo de uso dentro das estimativas das avaliações do Canaltech. Se você desligar a taxa de atualização aumentada, consegue extrair ainda mais do aparelho, e não é difícil ficar mais de dois dias longe da tomada com ele.

Em nosso tradicional teste de uso na Netflix, o dispositivo alcançou estimativa de mais de 27 horas de reprodução, semelhante a outros modelos da linha. Já no uso do dia a dia, com reprodução de vídeo, redes sociais e alguns jogos, o Moto G60 fechou 12 horas com 61% de carga restante, em um total de mais de 5,5 horas de tela acesa.

As análises foram realizadas em uma rede Wi-Fi, sem chip de operadora. O brilho da tela foi mantido em 50%, que é uma boa visualização para ambientes internos. Dá para tirar dois dias sem grandes problemas mesmo com alternância entre redes Wi-Fi e 4G, além de brilho mais intenso em alguns momentos. E para quem faz Uber e afins, dá para ficar um dia inteiro longe da tomada sem muita dificuldade.

Moto G barato com boa bateria

Moto G9 Power tem bateria generosa e também entrega ótima autonomia (Imagem: Ivo/Canaltech)

Entre os modelos mais baratos da linha, o Moto G9 Power se destaca no quesito bateria. O modelo chega próximo ao que o Moto G60 entrega, mas sem a vantagem de aumentar a autonomia com a redução da taxa de atualização da tela, que já é limitada a 60 Hz. Considerando que seu preço já fica na casa dos R$ 1.500 atualmente, pode ser considerado o Moto G barato com melhor duração da carga.

Curiosamente, este foi o aparelho com o melhor resultado no teste de reprodução de vídeo na Netflix, com estimativa de 37,5 horas de duração após atualizar para o Android 11. Isso pode ser por conta do brilho da tela ser mais baixo. Em 50%, o celular consome consideravelmente menos carga que boa parte de seus irmãos — todos os Moto G mais baratos têm luminosidade do display com menor intensidade.

Já o uso real deu uma estimativa de até dois dias longe da tomada mesmo em exigência mais intensa do que nos outros Moto G. O G9 Power ficou com 45% da carga restante após uma maratona de 15 horas de uso, com 7 horas e 19 minutos de tela ativa. E isso com o uso de aplicativos de streaming de vídeo, redes sociais e jogos, além dos mensageiros.

Moto G com bateria que carrega mais rápido

Carregador ultra rápido do Moto G9 Plus faz diferença (Imagem: Ivo/Canaltech)

Uma das tendências atuais na indústria de dispositivos móveis são os carregadores ultra rápidos. Alguns modelos trazem adaptador de parede com potência superior a 100 W, mas por enquanto os de até 30 W têm sido mais comuns.

A maioria dos Moto G mais recentes se encaixam na tendência que vem se tornando padrão em intermediários, com carregador de 20 W. Mas há alguns modelos com adaptadores de parede mais velozes, e assim conseguem entregar tempo de recarga perto de 1,5 hora, mesmo com 5.000 mAh capacidade. Trata-se do Moto G9 Plus, que leva cerca de 1 hora e 40 minutos para preencher toda a bateria com seu carregador de 30 W que vem na caixa.

É bem menos tempo do que a média de 2,5 horas que a maior parte dos Moto G demora para recarregar. Ao menos os modelos que têm adaptador de 20 W de potência ficam um pouco abaixo disso, enquanto Moto G10 e G20 podem até ultrapassar as 3 horas.

Aqui, vale uma menção honrosa ao Moto G100, que tem carregador de 20 W, mas demorou aproximadamente 1 hora e 50 minutos para fazer a recarga. Detalhes como suporte do chip, cabo e da própria bateria a potência maior pode fazer a diferença. Por isso o modelo consegue preencher sua bateria em tempo menor que os irmãos com mesma capacidade e adaptador de tomada.

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.