Oppo nega lançamento na América Latina; importadora alega “falha de comunicação”

Por Felipe Demartini | 16 de Agosto de 2018 às 12h59
Oppo

Apenas uma semana depois de veículos da imprensa brasileira e internacional, incluindo o Canaltech, terem sido convidados para um evento de lançamento dos celulares da Oppo para o país, a fabricante chinesa emitiu nota negando qualquer relação com esse movimento. Em comunicado, ela afirma não ter planos para a região nem ter autorizado ninguém a comercializar seus produtos por aqui.

O texto vai além, com a informação de que todos os produtos da Oppo comercializados na região estão disponíveis em caráter não-oficial, ou seja, não contam com suporte, garantia de atualização, assistência técnica e outros requisitos de uma operação desta categoria. De acordo com a fabricante, a atividade “é bastante prejudicial aos consumidores da América Latina”.

"Falha de comunicação"

Para os envolvidos com o lançamento e o convite à imprensa, entretanto, toda a situação não passa de uma “falha de comunicação”. De acordo com Cesar Borba, CEO da importadora Cool SRL, responsável por trazer os smartphones para o Paraguai e para o Brasil, os trabalhos estão vinculados à sede da Oppo em Dubai, nos Emirados Árabes Unidos, que seria a responsável por todas as operações internacionais da empresa.

Participe do nosso GRUPO CANALTECH DE DESCONTOS do Whatsapp e do Facebook e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.

“Seria total insanidade de nossa parte apresentarmos uma marca se não temos autorização para fazer isso”, afirmou o executivo. Segundo Borba, a negativa da Oppo chinesa caiu “como um Tomahawk”, mas que a empresa segue adiante com seus planos de representação e, inclusive, já trabalha para homologar os smartphones para o lançamento tanto no Paraguai quanto no Brasil.

A autorização da Anatel, inclusive, é requisito indispensável para que um celular possa ser vendido por aqui, um processo para o qual Borba afirma já ter toda a documentação em mãos. Esse trabalho, entretanto, deve acontecer aos poucos e começar pelo Paraguai, com o lançamento dos modelos no Brasil estando previsto apenas para o final de 2018.

Os smartphones, inclusive, chegarão falando nosso idioma, outro argumento usado pela importadora para explicar sua desconexão com a sede chinesa da Oppo. Segundo Borba, os equipamentos que darão as caras no mercado latino-americano chegarão ao Brasil e ao Paraguai com opções em português e espanhol, vindo diretamente de Dubai.

Segue o plano

A expectativa da importadora é que toda a confusão seja solucionada em breve devido a questões de fuso horário que dificultam a comunicação entre China, Brasil e Emirados Árabes Unidos. Mesmo assim, de acordo com Borba, as operações continuam seguindo adiante, o que inclui o evento de lançamento, marcado para a próxima semana: “Não sei exatamente o que aconteceu nem de onde veio essa informação, mas não temos nada a temer. Estamos fazendo um trabalho honesto e que preserva a marca”.

O Canaltech procurou a assessoria da Oppo para obter mais informações sobre o caso e as relações entre seus escritórios de Dubai e a importadora responsável pelas operações na América Latina. Até o fechamento desta reportagem, entretanto, a empresa ainda não havia retornado o contato.

Continuaremos apurando o caso para saber o que de fato está acontecendo e se a Oppo vai mesmo chegar à América Latina ou não.

ATUALIZAÇÃO [17 de agosto/16h43]: Por email, a assessoria da Oppo na China informou, em nota ao Canaltech, o seguinte:

• O representante da Oppo em Dubai não está autorizado a abrir novos mercados para a Oppo.

• Confirmamos com nosso representante em Dubai que eles nunca autorizaram qualquer organização ou indivíduos no Brasil ou no Paraguai a iniciar a operação ou fazer negócios na América Latina.

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.