Nokia C2 e 5.3 estão homologados no Brasil e já podem ser comercializados

Por Felipe Junqueira | 13 de Julho de 2020 às 15h37
Reprodução/9To5Gogole
Tudo sobre

Saiba tudo sobre Nokia C2

Ficha técnica

Atualização 13/07: Anatel publicou documentação dos dois modelos que estavam em processo de homologação no SCH. No fim das contas, o TA-1263 é mais um número de modelo do C2, e não um terceiro celular da HMD Global, como apostava o site NokiaPowerUser. O modelo tem suporte ao 4G de 700 MHz do país, usa apenas a frequência 2,4 GHz do Wi-Fi e traz a bateria de 2.800 mAh inclusa e já documentada.

O 5.3 também já está liberado para ser vendido no Brasil, incluindo homologações de bateria e carregador. A previsão de início das vendas é de até outubro, de acordo com fontes internas, conforme você pode ler no texto original desta matéria abaixo, publicado em 10 de julho.

Já faz um bom tempo que o Nokia 2.3 foi anunciado no Brasil, mas, por enquanto, a movimentação de novos aparelhos da empresa no país está um pouco parada. O Canaltech tem checado com frequência por números de modelo em fase de homologação na Anatel e, finalmente, mais dois parecem estar em processo de certificação.

Encontramos os modelos TA-1223 e TA-1263, que por ora só aparecem quando você tenta fazer uma busca no sistema de homologação do órgão. O primeiro é o Nokia 5.3, que já vimos rumores sobre possível lançamento por aqui antes. O outro, é um modelo desconhecido.

Nokia TA-1223 e TA-1263 estão em processo de homologação na Anatel (Imagem: Reprodução/Anatel)

Segundo o site NokiaPowerUser, ele pode ser tanto um smartphone quanto um celular simples. A aposta maior é que seja o Nokia 6.3 — cujos rumores já falamos aqui — ou o 7.3, que estão previstos, segundo as fontes do NPU, para o último trimestre do ano. Seria interessante a Nokia trazer para cá um modelo recém-lançado lá fora de forma simultânea ou poucas semanas após o anúncio global.

Nokia C2 também a caminho

De acordo com o TechTudo, mais um modelo da Nokia já está em testes na Anatel: o C2. Ese também já apareceu em rumores como possível lançamento no Brasil, no entanto, não encontramos no banco de dados da agência o seu código de modelo, que é o TA-1204.

As fontes da publicação brasileira indicam que a pretensão da Nokia é lançar mais dois aparelhos por aqui, sendo o C2 em meados de setembro e o 5.3, em outubro. Quem sabe este segundo não chega acompanhado de um modelo mais potente?

O que esperar dos Nokia 5.3 e C2

Nokia C2 é um modelo ainda mais modesto que o 2.3, já lançado no Brasil (Foto: Divulgação)

Ambos já foram lançados lá fora. O 5.3 é um intermediário que compete fácil com a linha Moto G8, com tela tem de 6,55 polegadas e Snapdragon 665, assim como os modelos da Motorola. A Nokia comercializa opções com 3 GB, 4 GB ou 6 GB de memória RAM e armazenamento de 64 GB. Não sabemos ainda qual variante viria para cá.

As câmeras são de 13 MP (wide), 5 MP (ultrawide), 2 MP (macro) e 2 MP (sensor de profundidade); na frente, um sensor de 8 MP faz o registro das selfies. Completa a ficha principal uma bateria de 4.000 mAh com carregamento a 10 W. Esse modelo já roda o Android 10 logo que sai da caixa e tem promessa de atualizações constantes por dois anos.

Por sua vez, o C2 é um modelo mais simples, com Android 9 GO e hardware mais modesto que o 2.3. A tela tem 5,7 polegadas e o processador traz apenas quatro núcleos, com velocidade de 1,4 GHz. Como ele roda a versão mais leve do sistema operacional do Google, podemos esperar um pouco mais de fluidez que o modelo já lançado por aqui.

Completam as especificações 1 GB de RAM, 16 GB de armazenamento e câmeras de 5 MP na frente e atrás. A bateria tem apenas 2.800 mAh. Há também os Nokia C2 Tava e C2 Tennen, lançados recentemente, com especificações parecidas, mas bateria aumentada, uma câmera a mais e Android 10 completo.

Lá fora, o Nokia 5.3 é vendido pelo equivalente a R$ 1.000 na versão de 3 GB, enquanto o C2 fica em torno de R$ 215. A Nokia conseguiu trazer o 2.3 a preço não muito elevado: o celular chegou oficialmente a R$ 899, enquanto a conversão direta ficava em torno de R$ 690 à época.

Fonte: NokiaPowerUser, TechTudo

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.