Moto G 5G Plus é o celular 5G mais barato da Europa, mas não do mundo

Por Felipe Junqueira | 08 de Julho de 2020 às 19h30
Motorola

A Motorola anunciou, na terça-feira (7), um celular 5G com a promessa de ser o mais barato do continente europeu. De fato, como já mostramos, é no mínimo um dos mais acessíveis com essa característica, com preço sugerido de 349 euros. Mas e globalmente, qual seria o smartphone 5G mais barato até o momento?

Em primeiro lugar, vamos olhar apenas para a Europa, mesmo. Vamos evitar as conversões de moeda, focando os valores em euros para não enchê-lo de números. O Mi 10 Lite, da Xiaomi, é vendido na Europa por apenas 90 centavos de euro a mais, sendo que ainda entrega mais memória RAM.

Outra opção para os europeus seria o Poco F2 Pro, vendido na Alemanha por cerca de 500 euros com hardware bem mais potente — um Snapdragon 865 e 6 GB de memória RAM. Falando em números absolutos, no entanto, a Motorola não erra ao dizer que seu Moto G 5G Plus é o mais barato do continente com suporte à nova tecnologia de redes móveis.

Indo para a China

E aí vamos fazer uma rápida viagem para a China. A Xiaomi anunciou o Redmi 10X no final de maio como, até então, o mais barato smartphone 5G do mundo, lembrando que os preços chineses costumam ser mais baixos que no resto do mundo. O celular em questão custa cerca de 200 euros e vem com a plataforma MediaTek Dimensity 820, enquanto os aparelhos com 5G vendidos na Europa costumam ter Snapdragon.

Os chineses também têm a opção do Redmi K30i, que custa por volta de 240 euros e tem Snapdragon 765G e 6 GB de memória RAM. Por enquanto, nem ele nem o Redmi 10X foram lançados globalmente, mas é possível que, caso isso aconteça, tenham preço mais em conta que o do Moto G 5G Plus.

Globalmente, a marca de celular 5G mais barato do mundo ainda pertence ao Redmi 10X, exclusivo do mercado chinês. A Motorola teve o timing de trazer uma opção barata ao mercado europeu em um momento em que os preços dessa tecnologia ainda estão altos, mas é difícil competir com as fabricantes chinesas e não deve demorar até um novo smartphone 5G mais barato apareça na Europa.

A boa notícia é que isso gera competitividade e reduz preços, além de aumentar as opções para nós, consumidores.

*Colaborou Rubens Eishima

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.