Mi 11 fica abaixo da versão Ultra e empata com Pixel 5 no DXOMARK

Por Felipe Junqueira | Editado por Wallace Moté | 18 de Abril de 2021 às 17h00
Reprodução/Xiaomi

O DXOMARK considera a câmera do Mi 11 Ultra a melhor do mercado no momento. O mesmo não dá para dizer do modelo base da linha, o Mi 11, que ficou com pontuação bem abaixo do irmão mais avançado na mesma avaliação.

Com 120 pontos, o Mi 11 ficou atrás do Galaxy S21 Ultra, que já não teve um bom desempenho nos testes do DXOMARK, e se forem considerados apenas as avaliações realizadas com o novo protocolo, há nada menos que 16 modelos melhores que o celular da Xiaomi. O dispositivo empata com os Galaxy S20 e Galaxy S20 Ultra com a plataforma Exynos e também com o Google Pixel 5, todos testados já com a nova versão do ‘benchmark de câmera’.

O grande destaque do flagship da Xiaomi fica por conta da qualidade das fotos, que somou 127 pontos, sendo um dos quesitos mais bem avaliados a textura, exposição, cor e autofoco. Em vídeo, foram 107 pontos, novamente com boa avaliação em textura, cor e exposição, mas agora também destacando a estabilização e baixo nível de ruídos. No zoom, a grande-angular puxou a nota para baixo.

A conclusão final é que o Mi 11 “vale a pena ser considerado por qualquer fotógrafo em celulares que não priorize o desempenho em fotos e vídeos aproximados”. Ou seja, para quem não faz questão do zoom.

Pontuações do MI 11 (Imagem: Reprodução/DXOMARK)

Mi 11: destaques em fotografia

Segundo o DXOMARK, o Mi 11 se destaca com alto nível de detalhes nas fotografias, tem balanço de branco preciso e boa renderização de cores, apresenta bom alcance dinâmico tanto em fotos quanto em vídeos, bom controle do ruído cromático em fotos com pouca luz. Já os pontos fracos ficam para o autofoco lento com pouca luz, exposição um pouco lenta às vezes, muito ruído de luz com pouca iluminação, baixo nível de detalhes quando aplicado zoom e aberração cromática e distorção nos cantos na ultra wide.

A avaliação ainda destaca que o sensor de 108 MP, que reduz as fotos para 27 MP ao juntar quatro pixels em um só mais preciso e rico em detalhes, consegue manter mais informações do que qualquer outro modelo já testado pela empresa. No geral, as fotos são bastante balanceadas.

Mi 11: destaques em vídeo

Falando em vídeo, exclusivamente, o aparelho tem detalhes bem balanceados com luz clara a moderada, balanço de branco agradável ao ar livre, autofoco bem veloz e estabilização eficaz, seja parado ou caminhando. Os pontos negativos ficam para cores pouco precisas e excesso de exposição em vídeos com pouca luz e foco no lugar errado quando ativado o autofoco.

No geral, o DXOMARK considerou que os vídeos gravados com o Mi 11 possuem bom nível de detalhes, e a maior parte dos usuários deve ficar satisfeita. No entanto, há problemas com artefatos, ou seja, algumas anomalias visuais na imagem em movimento, e a exposição com pouca luz poderia ser mais equilibrada. Em outras palavras, se você quer um celular para vídeos profissionais, o topo de linha da Xiaomi não é muito recomendável.

Especificações da câmera

O Mi 11 tem conjunto triplo de câmeras na parte traseira, com a principal que usa o sensor HMX da Samsung de 108 MP, que junta quatro pixels em um e reduz a resolução final para uma fotos de 27 MP mais detalhada independente da quantidade de luz no ambiente.

Essa câmera ainda usa uma lente de abertura f/1,85 com estabilização óptica. O conjunto se completa com uma ultra wide de 13 MP e abertura f/2,4 e uma macro de 5 MP com foco automático. Esse conjunto grava vídeos em 8K a 24 ou 30 quadros por segundo, com opção de 60 fps na resolução 4K e até 120 fps quando reduzido para Full HD.

O teste do DXOMARK não inclui avaliação da câmera de selfies, que possui análise separada.

Fonte: DXOMARK

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.