Google não espera vender muitos smartphones Pixel este ano, diz site

Por Diego Sousa | 01 de Outubro de 2020 às 11h44
Divulgação/Google
Tudo sobre

Saiba tudo sobre Pixel 5

Ficha técnica

O Google lançou nesta quarta-feira (30) os novos celulares que se juntam ao Pixel 4a neste ano: o Pixel 4a 5G e o Pixel 5. Apesar de estarem mais "acessíveis" que as gerações passadas, os smartphones teriam metas bem modestas para os últimos três meses do ano.

Segundo fontes ouvidas pelo site Nikkei Asia, o Google espera vender no mínimo três milhões de unidades dos seus modelos da linha Pixel. Esse valor é duas vezes menor que os 7,2 milhões vendidos em 2019, segundo dados da consultoria de mercado IDC — na época, a meta da empresa vender entre oito a 10 milhões de celulares.

Para seu principal smartphone deste ano, o Pixel 5, a expectativa é vender somente 800 mil unidades no quarto trimestre deste ano. O lançamento terá suas vendas iniciadas em meados de outubro por US$ 699 (cerca de R$ 3,9 mil em conversão direta). Já os Pixel 4a e 4a 5G têm preço sugerido de, respectivamente, US$ 349 (R$ 1,9 mil) e US$ 499 (R$ 2,8 mil).

Google espera vender apenas 800 mil unidades do Pixel 5 (Foto: Divulgação/Google)

1º semestre prejudicado

As metas modestas do Google fazem certo sentido quando olhamos para o mercado de smartphones no geral: durante o primeiro semestre deste ano, a indústria mobile foi duramente prejudicada devido ao fechamento de muitos mercados, consequência da pandemia de COVID-19, inclusive registrando o pior trimestre de queda da história no setor.

De acordo com dados da IDC, o Google vendeu somente 1,5 milhão de smartphones nos seis primeiros meses deste ano, o que representa uma queda de quase três vezes em relação ao primeiro semestre de 2019, quando a empresa vendeu 4,1 milhões. Vale lembrar que o Pixel 3a foi lançado em maio do ano passado como o primeiro smartphone Pixel para o público intermediário.

Com a pandemia de COVID-19 adiando e cancelando eventos ao redor do mundo — caso da MWC 2020 em fevereiro —, o Google foi obrigado a adiar o lançamento do Pixel 4a de maio para agosto, segundo as fontes, o que ajudou a piorar as vendas dos smartphones no período.

Fonte: Nikkei Asia  

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.