CEO da Xiaomi "paga mico" ao postar mensagem com assinatura do iPhone

CEO da Xiaomi "paga mico" ao postar mensagem com assinatura do iPhone

Por Claudio Yuge | 13 de Maio de 2020 às 23h00
WCCFTech

Vez ou outra vemos algumas trapalhadas cometidas pelos próprios executivos das companhias rivais, que tentam esconder o fato de usarem alguns dispositivos da concorrência. Dessa vez aconteceu com o CEO da Xiaomi, Lei Jun. Ao postar recomendações de livros para seus seguidores na rede social estatal da China, a Weibo, sua mensagem continha a assinatura “publicado via iPhone”. Posteriormente, ele chegou a apagar, mas o mico já havia se espalhado pela web.

Inicialmente, Jun havia postado uma foto a partir de um Mi 10 Pro, de sua própria companhia, com os livros que ele tinha comprado e sugerido no microblog. Contudo, após responder um comentário de um seguidor, sua nova mensagem foi com a assinatura de um iPhone — vale destacar que esse espaço de origem do post sempre chama bastante a atenção dos usuários da Weibo, pois vez ou outra novos dispositivos aparecem por ali.

Reprodução/Gizmochina

Embora pareça um grande deslize, a verdade é que na China a Apple tem um forte mercado e grande parte da população usa iPhones. E outro executivo da Xiaomi, Pan Jiutang, veio em defesa de Jun, argumentando que, como gerente de produtos, é preciso utilizar os principais produtos das gigantes do setor, sejam da Maçã, da Samsung ou da Huawei, para saber como esses aparelhos funcionam e têm de diferencial.

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

Contudo, quando a Xiaomi surgiu ela seguiu os passos da Apple justamente para oferecer dispositivos e serviços semelhantes, mas em uma faixa mais atraente com grande apelo na relação custo-benefício. Assim, a web não perdoou e “cancelou” o ato.

Ao postar recomendações de livros para seus seguidores na rede social estatal da China, a Weibo, sua mensagem continha a assinatura “publicado via iPhone”. Posteriormente, ele chegou a apagar, mas o deslize já havia se espalhado pela web

Fonte: Gizmochina  

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.