Apple testa Touch ID abaixo da tela, mas não deve implementá-lo no iPhone 13

Apple testa Touch ID abaixo da tela, mas não deve implementá-lo no iPhone 13

Por Vinícius Moschen | Editado por Wallace Moté | 23 de Agosto de 2021 às 09h15

Apesar de já fazer testes com o TouchID abaixo da tela, a tecnologia não deve ser apresentada na próxima linha de iPhones, que será apresentada no mês que vem. De acordo com o jornalista Mark Gurman, a marca estaria mais disposta a adotar o FaceID abaixo do display em um futuro mais próximo — mas não necessariamente neste ano.

A ideia inicial da Apple era trazer o seu sistema de identificação por impressão digital já nos aparelhos de 2021, com o desenvolvimento caminhando normalmente. Porém, alguns motivos fizeram com que os planos fossem mudados: segundo Gurman, a tecnologia ainda não teria chegado em um estágio de maturação suficiente para ser lançada ao público.

iPhones mais baratos podem vir com TouchID, mas não em 2021 (Imagem: Renders By Ian)

Ainda de acordo com o jornalista, a Maçã pode desistir de trazer a tecnologia para seus dispositivos, apostando completamente no desbloqueio facial abaixo da tela, em detrimento do método por impressão digital. Outra possibilidade seria dividir as tecnologias nos diferentes modelos de iPhone: enquanto o TouchID ficaria nos dispositivos mais baratos, o FaceID seria exclusivo dos aparelhos mais caros.

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

As decisões estratégicas da Apple também podem influenciar outros modelos da marca — atualmente, os iPad Pro e Air trazem TouchID na lateral do dispositivo, enquanto iPad, iPad Mini e iPhone SE vêm com sensor na parte frontal. Se a Maçã desistir de usar o desbloqueio por impressão digital nos iPhones, é possível que nenhum aparelho móvel traga a tecnologia em suas versões futuras. Não há rumores sobre o suposto fim do TouchID em Macbooks ou iMacs.

TouchID é presente em outros dispositivos da marca, como o iPad e iPhone SE (Imagem: Divulgação/Apple)

Desbloqueio virou problema para a Apple

Um dos motivos que teria apressado o desenvolvimento do TouchID para os novos iPhones é a impossibilidade de desbloquear seus dispositivos por FaceID com máscara ou outros tipos de proteção facial. Isso se tornou um problema grande para a marca com o início da pandemia de COVID-19, já que sem um desbloqueio por digital, a única opção restante em locais públicos é utilizar um código numérico para proteger o aparelho.

A marca chegou a fornecer uma alternativa a partir do iOS 14.5 e WatchOS 7.4, em que se tornou possível o desbloqueio com o Apple Watch. Essa atualização também pode ter tirado a pressão para o lançamento do iPhone 13 já com TouchID abaixo da tela, segundo Gurman.

Com isso, as principais novidades do iPhone 13 devem estar relacionadas às câmeras, com compressão ProRes, sensor LiDAR para toda a linha, e modo retrato para vídeos. Outras novidades devem incluír o chip A15 com melhoria de performance, notch menor e baterias maiores, assim como tela ProMotion de 120 Hz nos modelos Pro.

Fonte: TechRadar

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.