Apple reduz preços do iPhone na China para tentar vender mais

Por Felipe Demartini | 10 de Janeiro de 2019 às 11h45
Tudo sobre

Apple

Saiba tudo sobre Apple

Ver mais

Em uma tentativa de reverter o panorama negativo nas vendas e recuperar o tempo perdido, a Apple está aplicando uma grande redução nos preços do iPhone na China. Em alguns casos, os cortes de preço se aproximam dos US$ 70 (quase R$ 260 em uma conversão direta), uma rara baixa nos valores ainda no primeiro ano de permanência de uma geração dos smartphones nas lojas.

As informações ainda não são oficiais, mas foram obtidas pela imprensa internacional a partir de lojistas e fontes ligadas à Apple. Em média, a queda nos preços é de US$ 59, cerca de R$ 220, mas o iPhone XR com memória de 64 GB chegou a ter US$ 66, aproximadamente R$ 243, de redução, sendo a versão cujo preço mais caiu.

Os descontos estariam sendo aplicados em revendedores premium da Apple ou lojas online licenciadas e teriam reflexo imediato e definitivo. Entretanto, como apontou o site Phone Arena, tais estabelecimentos contam com preços normalmente maiores que os de outros varejistas do país, que também podem refletir a queda nos valores ao longo dos próximos dias.

Até onde se sabe, também, o corte oficial só foi aplicado na China, mas grandes descontos para a compra da geração 2018 do iPhone podem ser vistos em diferentes países, incluindo o Brasil. Seria um reflexo da estagnação e queda nas vendas não apenas dos modelos da Apple, mas de toda a indústria de smartphones, que vem sentindo duramente o impacto de incertezas comerciais ao redor do mundo, principalmente nas relações entre os Estados Unidos e o país asiático.

No começo de janeiro, a Apple anunciou uma revisão nas expectativas de faturamento para o primeiro trimestre de 2019, reduzindo de USS$ 93 bilhões para US$ 84 bilhões os ganhos totais no período. Ao falar aos investidores, o CEO da empresa, Tim Cook, citou a situação internacional como o principal fator para isso, bem como o novo cronograma de lançamentos, que inclui três modelos do iPhone lançados em duas datas distintas. A baixa nas comercializações de iPhones seria de 20%.

Além disso, rumores apontam que a Apple já reduziu o ritmo de fabricação dos smartphones pelo menos três vezes desde o lançamento. A baixa demanda, novamente, seria o motivo para isso, um fator que estaria atingindo principalmente o iPhone XS Max, modelo premium da companhia.

A Apple não se pronunciou oficialmente sobre a redução dos preços do iPhone na China nem sobre eventuais reduções no ritmo de fabricação ou problemas relacionados às vendas. Esse último quesito, pelo menos, não deve ser segredo por muito mais tempo, com relatórios fiscais trimestrais sempre servindo para apurar como está a saúde e o sucesso dos aparelhos em todo o mundo.

Fonte: National Business Daily

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.