Apple é multada em R$ 118 milhões por desacelerar iPhones antigos

Por Diego Sousa | 07 de Fevereiro de 2020 às 17h05
Cult of Mac
Tudo sobre

Saiba tudo sobre iPhone 6 Plus

Ficha técnica

A Apple foi multada em 25 milhões de euros (cerca de R$ 118 milhões, em conversão direta) pelo Órgão de Concorrência e Fraude da França (DGCCRF), por diminuir o desempenho de iPhones mais antigos. A empresa admitiu, em 2017, que desacelerou o uso do processador para impedir que os modelos com baterias antigas se desligassem repentinamente. A Apple concordou em pagar a multa.

O caso

iPhone 6s (Foto: Techradar)

O caso foi percebido e publicado em 2017 por um usuário no Reddit, que executou alguns testes de benchmark em seu iPhone 6 Plus antes e depois de trocar a bateria. Ele percebeu que o desempenho do celular foi significativamente superior após a substituição.

O assunto tomou proporções maiores quando John Poole, do Geekbench, escreveu uma matéria especial sobre o caso. O jornalista atribuiu este “problema de desempenho” a uma jogada da Apple para forçar os usuários a atualizarem seus iPhones em vez da apenas trocar bateria. A Apple veio à público e admitiu que “lançou uma correção para desligamentos prematuros em 2016 para os iPhone 6, 6s e SE, que suaviza a demanda da CPU quando a bateria está antiga”, mas que tal prática não tinha a ver em aumentar seus lucros.

Na época, grupos de consumidores e governos ficaram indignados com o feito, principalmente porque faltou transparência da Apple com seus usuários sobre o recurso. A Apple pediu desculpas e ofereceu substituições de baterias com desconto, mas não fugiu dos processos legais. Pelo menos 10 ações judiciais foram registradas nos Estados Unidos, como reportou a Reuters em dezembro de 2017, e uma na França. Segundo a lei francesa, a obsolência planejada não é permitida e as empresas que a praticam podem ser multadas em até 5% de suas vendas anuais.


Tudo resolvido

Novos iPhone 11 (Foto: Six Colors)

A Apple concordou em pagar a quantia e afirmou que redesenhou o sistema de gerenciamento de bateria no novo iPhone 11. Agora os smartphones usam uma combinação de hardware e software para evitar problemas de desempenho à medida que as baterias envelhecem. À France24, a fabricante disse que está comprometida em fabricar iPhones que durem “o máximo possível”. Além disso, no mês de março, o site francês da Apple exibirá um banner, dizendo que a empresa cometeu uma prática comercial enganosa e que pagou uma multa para resolver o problema.

Fonte: Engadget

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.