Publicidade

Scott Pilgrim | 5 mudanças que o anime da Netflix fez na história

Por| Editado por Durval Ramos | 18 de Novembro de 2023 às 10h03

Link copiado!

Netflix
Netflix
Tudo sobre Netflix

Atenção! Este texto tem spoilers de Scott Pilgrim: A Série

Scott Pilgrim: A Série chegou à Netflix com a tarefa de adaptar os quadrinhos de Bryan Lee O'Malley e servir como uma alternativa para o filme inspirado neles e dirigido por Edgar Wright (Noite Passada em Soho). Só que a série trouxe bem mais diferenças do que os fãs estavam esperando, fazendo uma surpresa bastante agradável para aqueles que achavam que seria apenas o gibi em forma de animação.

Essas mudanças fizeram de Scott Pilgrim: A Série uma espécie de nova versão dos acontecimentos que todos conheciam, então, é bastante válido assistir à série para ter essa experiência, mesmo para quem já conhece a história de trás pra frente. Para aqueles que já viram ou simplesmente querem saber o que tem de tão diferente, fique ligado nas maiores mudanças que o anime fez à história de Scott e Ramona Flowers.

Continua após a publicidade

5. Maior foco nos ex-namorados

Tanto nos quadrinhos como no filme, a Liga dos Ex-Namorados de Ramona serve apenas para entregar personagens divertidos para brigar contra Scott Pilgrim. O problema é que eles sempre pareceram muito legais, mas não eram muito explorados dentro da trama, servindo apenas como oponentes e sem um desenvolvimento mínimo de personalidade.

O Canaltech está no WhatsApp!Entre no canal e acompanhe notícias e dicas de tecnologia

Em Scott Pilgrim: A Série, esses personagens (ou pelo menos a maioria deles) ganham mais vida, explicando melhor suas motivações para fazerem parte do grupo, aprofundando sua relação com Ramona e como eles acabaram se tornando vilões. Alguns deles, como Lucas Lee (Chris Evans), se tornam muito mais divertidos na série simplesmente por terem mais tempo para desenvolver sua personalidade.

4. Matthew Pattel é novo líder da Liga dos Ex-Namorados

Logo no início da trama, Matthew Pattel, o primeiro ex-namorado de Ramona Flowers, entra em conflito com Scott Pilgrim. Essa cena está presente em trailers da série, do filme e até mesmo do jogo da Ubisoft baseado na história.

Continua após a publicidade

Por ser o primeiro vilão que Scott enfrenta, é bem óbvio o seu destino — ele existe apenasp ara ser derrotado e mostrar a Scott e ao público o que mais vem por aí. Só que, na adaptação da Netflix, isso é subvertido de maneira genial, transformando Pattel no novo líder da Liga dos Ex-Namorados. Como exatamente ele consegue fazer isso é um spoiler, mas essa mudança traz consequências para todo o resto da trama e faz do anime uma surpresa até para os fãs mais velhos.

3. Knives Chau começa carreira na música

Knives Chau, a meio-namorada adolescente de Scott Pilgrim no começo da história, sempre teve um papel um pouco estranho na trama, seja nos quadrinhos quanto no filme. Ela vive em função de Scott (mesmo sendo menor de idade) e idolatra o protagonista mesmo após ser trocada por Ramona Flowers, até o momento em que decide tomar as rédeas de sua vida.

Continua após a publicidade

Apesar de começar do mesmo jeito no anime, Knives acaba sendo bem mais desenvolvida, mostrando seus dotes para música e começa a se transformar em uma personagem que consegue se manter sozinha — uma mudança muito bem-vinda na adaptação.

Esse novo rumo que a Netflix deu para ela conserta um dos pontos que sempre foi alvo de crítica dos fãs dos quadrinhos de Bryan Lee O'Malley. Todo o relacionamento da adolescente com um jovem adulto e a paixão quase cega que ela tem pelo protagonista era um tanto quanto problemática, então o anime fez questão de dar mais autonomia e força para ela.

2. Ramona Flowers é praticamente a protagonista da história

Scott Pilgrim: A Série tem um momento bem específico da trama que remove completamente Scott Pilgrim da equação. Essa mudança faz com que uma nova protagonista tome seu lugar na série — e ela é ninguém menos do que Ramona Flowers.

Continua após a publicidade

Dublada por Mary Elizabeth Winstead (Kate), que a interpretou no cinema, essa versão da personagem é muito mais que uma pessoa com um passado complicado e que despertou um gosto específico em toda uma geração por garotas de olhos grandes, franjinha e cabelos coloridos.

Ela parte em busca de respostas, explorando seus relacionamentos com seus ex-namorados, mostrando mais personalidade e tocando a trama com segurança, algo que transforma a dinâmica da história bem mais interessante.

É a partir dessa mudança que toda a lógica da história de Scott Pilgrim Contra o Mundo acaba sendo modificada. Se elogiamos a maior profundidade que o anime dá aos ex-namorados do mal, por exemplo, é porque o roteiro finalmente decide desenvolver a história de Ramona e como ela lidou com esses relacionamentos passados.

Continua após a publicidade

1. Toda a história!

Pois bem, como já deu para perceber, várias mudanças parecem não bater muito bem com a trama de um jovem lutando contra ex-namorados de uma garota para poder namorá-la. Isso é porque Scott Pilgrim: A Série praticamente não segue a história dos quadrinhos ou filme.

Servindo como uma sequência/reboot — ou, abraçando a linguagem dos videogames que a história tanto gosta, um New Game+ —, a série serve para mostrar como aqueles personagens reagiriam se uma pequena mudança criasse uma história totalmente inédita, mas ainda familiar. Em tempos de multiverso, é quase como se seguíssemos por uma linha temporal alternativa.

Continua após a publicidade

Essa é a grande graça da série, que adapta os quadrinhos que tanta gente gosta, mas ao mesmo tempo é a alternativa perfeita para quem queria apenas mais histórias com Scott Pilgrim, Ramona Flowers e todos esses personagens.

Scott Pilgrim: A Série está disponível na Netflix.