Publicidade
Economize: canal oficial do CT Ofertas no WhatsApp Entrar

Ninho: Futebol & Tragédia | Relembre a tragédia do CT do Flamengo

Por| Editado por Durval Ramos | 29 de Fevereiro de 2024 às 13h18

Link copiado!

Netflix
Netflix

Netflix lança no próximo dia 14 de março seu novo documentário Ninho - Futebol & Tragédia. Dividido em três episódios, a obra reconta como aconteceu uma das maiores calamidades do futebol brasileiro, o incêndio no Ninho do Urubu, o centro de treinamento (CT) do Flamengo que resultou na morte de 10 adolescentes que jogavam no time de base do clube carioca.

O incêndio aconteceu na madrugada do dia 8 de fevereiro de 2019 após um curto-circuito no ar condicionado no local onde os jovens estavam. Lá, dormiam 26 adolescentes com idade entre 14 e 16 anos, que foram surpreendidos quando as chamas começaram às 6h da manhã. Na época, todos foram socorridos pelos bombeiros, mas 10 não resistiram aos ferimentos e morreram.

Continua após a publicidade

O CT do clube fica em Vargem Grande, Zona Oeste do Rio, e era um espaço de treinamento para que jovens atletas conseguissem se profissionalizar. Apesar de toda a infraestrutura, o local não tinha licença da prefeitura para funcionar. O comunicado emitido pelo governo municipal na época ainda afirmou que o Ninho recebeu cerca de 30 autuações por estar funcionando sem o alvará necessário. "A área de alojamento atingida pelo incêndio não consta do último projeto aprovado pela área de licenciamento, no dia 5 de abril de 2018, como edificada", afirmava o texto da prefeitura do Rio de Janeiro à época.

Nos meses que seguiram à tragédia, as investigações mostraram que a forma como o alojamento havia sido montado contribuiu para a proliferação das chamas. Isso porque os jovens dormiam dentro de um contêiner e o material usado para revestir as paredes fez com que o fogo se alastrasse rapidamente, conforme apontaram os laudos de peritos do Instituto de Criminalística. Além disso, foram encontradas outras irregularidades no espaço, como fiação exposta, fios desencapados e a ausência de um sistema que desarmasse a rede em caso de incêndio.

O que aconteceu depois do incêndio?

Após a tragédia, o Flamengo teve que reestruturar a área de treinamento para cumprir com as normas técnicas solicitadas. No entanto, mesmo depois de cinco anos do ocorrido, nenhuma pessoa foi responsabilizada judicialmente. Até o momento, nove funcionários do time são réus no processo, sendo acusados de incêndio culposo. Um deles é Eduardo Bandeira de Mello, ex-presidente do Flamengo, que esteve no cargo de 2013 a 2018. 

Continua após a publicidade

Já para as famílias da vítima, foi oferecido um acordo financeiro. Das 10, nove aceitaram, e apenas a mãe do goleiro Christian Esmério aguarda uma nova decisão judicial.

Como estão os sobreviventes?

Continua após a publicidade

Dos 16 jogadores que sobreviveram, apenas três continuaram no Flamengo, sendo que dois deles ainda atuam como jogadores e outro como funcionário do clube. O restante tentou vagas em outros times. Um deles é João Vitor Gasparin Torrezan, de 19 anos, que hoje está em um time amador de Curitiba e aguarda chance no futebol profissional. Muitos comentam que pensaram em desistir da carreira de atleta, já outros se lembram do dia 8 com melancolia.

"É uma data que fico fora das redes sociais, não apareço, respeito o momento e me coloco na vida dos meus colegas, das famílias. Nasci de novo e meus companheiros morreram", afirma Cauan Emanuel, um dos sobreviventes que ainda tenta se firmar no futebol profissional. 

Muito além da fome de bola

Com o objetivo de propor uma reflexão sobre a tragédia e também a lentidão da justiça brasileira, Ninho: Futebol & Tragédia vai além de explorar apenas as imagens do caso e ouve jornalistas, profissionais do futebol e as famílias das vítimas na busca por respostas. Além dos depoimentos, a série trará cenas de reconstituição do incêndio e mostrará o cenário onde tudo aconteceu.

Continua após a publicidade

Esse não é o primeiro documentário dramático baseado em tragédias brasileiras da Netflix. Em 2023, a empresa lançou Todo Dia a Mesma Noite, uma série sobre o incêndio da Boate Kiss, em Santa Maria, baseada no livro homônimo da jornalista Daniela Arbex. O novo documentário sobre a história do ocorrido no Flamengo também é baseado na escrita de Arbex, que assina o livro Longe do Ninho, e retrata o absurdo acontecido no CT do clube carioca.