Crítica | Euphoria retorna em episódio especial com diálogo intenso sobre vício

Crítica | Euphoria retorna em episódio especial com diálogo intenso sobre vício

Por Natalie Rosa | 09 de Dezembro de 2020 às 22h00
Divulgação: HBO

Há quase um ano e meio, a HBO estreou mais uma de suas séries originais que faria um enorme sucesso, dessa vez apelando para uma temática adolescente, mas não recomendada para menores de 18 anos. Em Euphoria, trama criada por Sam Levinson, acompanhamos a personagem central da história, Rue (Zendaya), uma adolescente que se viciou em drogas para tentar enfrentar a morte do pai.

Euphoria foi uma série bastante elogiada na época do seu lançamento, em julho de 2019, rendendo até mesmo uma nomeação de Zendaya ao Emmy, que acabou levando para casa (ou recebendo em casa, devido à pandemia), o troféu de melhor protagonista em série de drama. Além disso, a atriz bateu dois recordes com o prêmio: se tornou a atriz mais jovem a vencer o Emmy e a segunda mulher negra a conquistar o feito. A primeira foi Viola Davis, que venceu em 2015 por How to Get Away With Murder.

Primeira temporada de Euphoria (Imagem: Divulgação/HBO)

Ao longo dos nove episódios que compõem a primeira temporada, vemos uma manifestação do vício no corpo e na vida de Rue, que mesmo sem aparentar o desejo de ficar sóbria parece pedir por socorro. Ao final do último episódio, vimos uma representação quase que poética de uma recaída perturbadora. Agora, mais de um ano depois, esse vício ganha um episódio especial dedicado ao debate.

Atenção: esta crítica contém spoilers do primeiro episódio especial de Euphoria!

A HBO anunciou em 2020 que Euphoria ganharia dois episódios especiais, com o primeiro já estreando no início deste mês de dezembro. Intitulado Euphoria: Trouble Don't Last Always, ou "problemas não duram para sempre" na tradução literal, o episódio está longe de trazer um entretenimento para os fãs da série, mas sim um debate doloroso sobre o vício em drogas.

Nos primeiros minutos, Rue está na cama com a namorada Jules (Hunter Schafer) e tudo parece perfeito. Elas acordam aos beijos e transparecem aquela paixão de início de relacionamento, dando a entender que o sofrimento passado por ambas retratado na primeira temporada ia ficar de lado. Puro engano. Assim que Jules sai de casa, Rue se droga, e toda a alegria inicial é transferida de um ambiente iluminado e colorido para um restaurante escuro e vazio na véspera de Natal, dando a entender que a vida ideal e o namoro não passou de um sonho ou um fruto de sua imaginação.

Imagem: Divulgação/HBO

Lá, Rue se encontra com Ali (Colman Domingo), o seu padrinho de reabilitação, e o episódio especial se torna uma longa conversa de quase 50 minutos sobre o que é ser um viciado em drogas, como é enfrentar esse problema e quais são as consequências que o vício traz para as pessoas. São diálogos intensos e pesados, que tinham de tudo para serem chatos e arrastados, mas que trouxeram o efeito oposto devido à qualidade do conteúdo do roteiro.

Rue e sua roupa larga, cabelo na frente do rosto e encolhida, características que moldam o seu jeito de agir e pensar desde a primeira temporada, mostram o quanto Zendaya mergulhou na personagem e conseguiu representar o sofrimento apenas com expressões faciais e linguagem corporal. As cenas, que se concentram no mesmo local e nos mesmos ângulos, transbordam sentimentos de tristeza, frustração e desesperança de ambos os personagens, mesmo que Ali tenha a voz mais ativa na conversa.

Imagem: Divulgação/HBO

Grande parte das falas fica por conta de Ali, uma vez que ele é um homem bem mais velho e que já passou por muito mais experiências trágicas que Rue. O auge da discussão acontece quando Rue diz que ela é uma pessoa ruim por ter ameaçado matar a própria mãe com um pedaço de vidro e ter batido no rosto dela. Prontamente, Ali diz, e precisa repetir, que a droga transforma a pessoa em quem ela não é, e conta todos os erros cometidos em sua própria vida que também o classificam como uma pessoa ruim.

Rue, ao ouvir o desabafo, disse que ainda assim diz que ele é uma pessoa boa, e a fala, provavelmente, irá ajudá-la a enfrentar os demônios que vivem em sua cabeça e que não permitem que ela fique sóbria. O desejo dos dois, ali, sentados naquele restaurante vazio em um dia frio, enquanto famílias estão felizes em suas casas esperando a chegada do Natal, é o mesmo. Ambos querem fazer algo bom em suas vidas antes de passar dessa para melhor.

Imagem: Divulgação/HBO

O segundo episódio especial de Euphoria já tem data de estreia: 24 de janeiro. Dessa vez, a história será focada na vida de Jules. Euphoria: Trouble Don't Last Always já está disponível no HBO GO.

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.