Quase metade dos consumidores não compraria em empresa que sofreu ataque

Quase metade dos consumidores não compraria em empresa que sofreu ataque

Por Roseli Andrion | Editado por Claudio Yuge | 28 de Setembro de 2021 às 23h20
Pexels

Um estudo da Zoho, empresa de aplicativos e softwares de negócios, conduzido pela plataforma Toluna, mostra que 48% dos entrevistados deixariam de comprar em uma empresa se descobrissem que ela já sofreu ataque cibernético. "O consumidor está preocupado com a forma como as empresas lidam com seus dados pessoais", diz Jonathan Melo, diretor de marketing da Zoho Brasil.

A pesquisa indica, ainda, que 65% dos respondentes têm medo de fornecer dados pessoais ao fazer compras online. Já 72% evitam fazer negócios com lojas virtuais que não tenham domínio de e-mail próprio enquanto 39% confiam mais no aplicativo da loja do que no site. Se antes os consumidores forneciam dados facilmente, agora estão mais cautelosos sobre as informações que compartilham.

Imagem: Reprodução/Elements/twenty20photos

Melo diz que as preocupações são válidas, especialmente com o aumento da quantidade de ciberataques. “A solução é investir mais em tecnologia e segurança para lidar com dados sensíveis de clientes. O avanço do e-commerce durante a pandemia pode ser afetado se os ataques cibernéticos continuarem a afetar as grandes empresas."

Entre os ataques mais comuns ultimamente estão os que usam ransomware. Essa técnica impede acesso às informações armazenadas no sistema da empresa e pede o pagamento de um resgate para a recuperação do acesso aos dados.

O levantamento foi feito entre 7 e 13 de julho, com 1 mil brasileiros com mais de 18 anos das classes A, B e C. A margem de erro é de 3 pontos percentuais e a margem de confiança é de 95%.

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.