Hacker que roubou e devolveu criptomoedas recebe recompensa de R$ 2,6 milhões

Hacker que roubou e devolveu criptomoedas recebe recompensa de R$ 2,6 milhões

Por Felipe Gugelmin | Editado por Claudio Yuge | 13 de Agosto de 2021 às 20h40
PXFuel

Registrado na última terça-feira (10), o maior roubo de criptomoedas da história terminou de forma satisfatória tanto para a empresa lesada quanto para o responsável pelo ataque. Nesta sexta-feira (13), a Poly Network revelou que vai pagar uma recompensa de US$ 500 mil (R$ 2,6 milhões na cotação atual) para a pessoa (s) no caso de invasão de seu sistema e desvio de mais de US$ 600 milhões (R$ 3,1 bilhões) em moedas digitais.

Em um comunicado, a companha agradeceu o atacante, que classificou como um hacker white hat, cujas ações foram realizadas de forma ética para alertá-la sobre os problemas de segurança que enfrentava. A Poly Network agradeceu o atacante por “ajudar a aprimorar sua segurança” e por ter trabalhado para devolver os valores desviados.

Até o momento, a companhia não revelou como vai transferir os R$ 2,6 milhões, tampouco se o responsável pela invasão aceitou sua proposta. No Twitter, ela afirmou que já corrigiu as vulnerabilidades e está trabalhando com grupos de auditoria para validar seus novos códigos. “Também planejamos um plano de recompensas global para encorajar mais agências de segurança a participar na auditoria das funcionalidades centrais da Poly Network”, afirmou a empresa.

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

Clientes vão demorar para reaver valores

Apesar de o atacante ter cooperado com a Poly Network para devolver os valores, os clientes afetados ainda vão ter que esperar para retomar suas criptomoedas. Até o momento, US$ 238 milhões (R$ 1,2 bilhão) estão sendo transferidos para as carteiras de assinatura, processo que depende da autorização do autor do roubo.

Outros US$ 33 milhões (R$ 173 milhões) em tokens USDC estão congelados pela rede Polygon, e ainda é preciso definir quais atitudes deverão ser tomadas para acelerar a recuperação. Somente após o fim do retorno dos valores desviados é que a companhia vai devolvê-los a seus usuários e retomar o oferecimento de serviços que permitem fazer a conversão entre diferentes criptomoedas.

Antes de identificar o responsável pela ação como um hacker white hat, a Poly Network chegou a ameaçá-lo, dizendo que ele jamais seria capaz de lavar a quantidade de dinheiro que desviou. A ação registrada no começo da semana gerou preocupações entre a comunidade de segurança, especialmente devido ao fato de que criptomoedas movimentam grandes valores e que grande parte da confiança que o público tem nelas surge do fato de serem alternativas mais protegidas e privadas do que moedas tradicionais.

Fonte: Reuters

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.