Donald Trump proíbe uso de tecnologias da Huawei e ZTE pelo governo dos EUA

Por Natalie Rosa | 14 de Agosto de 2018 às 11h10
Reprodução

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, assinou nesta segunda-feira (13) um termo que proíbe o uso da tecnologia da Huawei e ZTE pelo governo do país. A decisão deve agradar muitos republicanos, visto que grande parte acredita que as principais companhias de telecomunicações chinesas são uma ameaça à segurança nacional.

Em junho deste ano, o senado norte-americano aprovou uma emenda que estabeleceria a proibição da ZTE, que poderia causar o fechamento da empresa. O congresso aprovou a medida e agora a proibição deve entrar em vigor nos próximos dois anos.

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

Com a decisão, está proibido o uso de componentes ou serviços de ambas as companhias por serem considerados essenciais ou críticos para os sistemas em que eles são usados. Alguns componentes ainda podem ser utilizados, mas desde que não seja para rotear ou visualizar dados.

A medida também instrui agências governamentais, como a Comissão Federal de Telecomunicações, a priorizar o financiamento de empresas para que elas possam alterar sua tecnologia devido à proibição.

Em comunicado, a Huawei disse que a proibição é um "acréscimo aleatório ineficaz, equivocado e inconstitucional" e que eles "falharam em identificar os reais riscos de segurança e formas de melhorar a segurança da cadeia de suprimentos". A companhia chinesa também afirmou que a proibição vai aumentar os custos para consumidores e empresas.

Em 2012, ambas as empresas já haviam sido classificadas como ameaças de segurança e os Estados Unidos chegaram a recomendar que seus produtos não fossem utilizados.

Fonte: The Verge

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.