Criminosos usam cadastro para vacinação como isca para clonar contas do WhatsApp

Por Rui Maciel | 19 de Janeiro de 2021 às 20h50
Reprodução/Governo de São Paulo

Nesta terça-feira (19), o Ministério da Saúde comunicou que não liga ou envia SMSs de cadastramento dos cidadãos para tomar a vacina contra a Covid-19. Na verdade, essa prática vem sendo executada por criminosos, que usam o tema para tentar clonar contas de aplicativos de mensagens, como o WhatsApp.

A pasta reiterou que não faz agendamento de vacinação, não solicita dados das pessoas, nem envia qualquer tipo de código para usuários do sistema nacional de saúde.

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

Segundo relatos, em uma das modalidades de golpe mais usadas, pede-se que seja confirmado um código enviado por SMS, que dá aos golpistas acesso ao aplicativo de mensagens - principalmente o WhatsApp - do dono do celular. Já nas ligações, os criminosos tentam obter dados pessoais com promessas de agendar a vacinação.

Em nota oficial e também por meio de suas redes sociais, a pasta afirma:

“O Ministério da Saúde não telefona para marcar vacinação e jamais pede esse tipo de confirmação de dados”

Cronograma de vacinação

A vacinação contra covid-19 já começou em maior parte do Brasil, após a distribuição de um primeiro lote de 6 milhões de doses da Coronavac, produzida no Instituto Butatan, em São Paulo. A autoridades sanitárias alertam, no entanto, que, neste primeiro momento, somente públicos prioritários estão sendo imunizados.

Importante mencionar que a definição de quais grupos têm prioridade na vacinação cabe a cada unidade da federação. Mas, em geral, trabalhadores de saúde na linha de frente e idosos em casas de repouso têm sido priorizados Por esse motivo, neste momento, “a população geral não deve procurar os postos de saúde”, frisa o Ministério da Saúde.

Vacina Já: cidadãos e cidadãs do estado de São Paulo já podem fazer um pré-cadastro para a imunização

Logo, se alguém receber ligações ou mensagens pelo celular com promessa de agendamento e solicitando dados pessoais ou outras informações, a orientação do Ministério da Saúde é que a pessoa não forneça qualquer dado e denuncie às autoridades competentes.

Portal do governo de São Paulo também já é vítima de golpes

Assim como o Ministério da Saúde, o governo de São Paulo também emitiu alertas contra sites falsos de cadastro para vacinação e confirmou a veracidade de seu próprio site, o Vacine Já, no qual cidadãos e cidadãs já podem fazer um pré-cadastro para a imunização.

Ainda segundo as autoridades paulistas, a iniciativa busca agilizar a coleta de dados e não realiza agendamentos, São pedidos dados como telefone, e-mail, endereço e data de nascimento. O cadastro completo será concluído no momento da vacinação.

Fonte: Agência Brasil  

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.