2,9 bilhões de e-mails continham ameaças no primeiro semestre, aponta estudo

2,9 bilhões de e-mails continham ameaças no primeiro semestre, aponta estudo

Por Dácio Castelo Branco | Editado por Claudio Yuge | 15 de Setembro de 2021 às 23h30
Reprodução

A Zix Corporation, fornecedora global de soluções de segurança, disponibilizou o seu Relatório de Ameaças Globais do primeiro semestre de 2021.  

O relatório revela que os cibercriminosos estão adotando de forma rápida novas táticas para atacar os usuários de computador. Entre as principais estratégias empregadas, estão os ataques de phishing personalizados e os golpes baseados em URL e texto, esse último sendo responsável por mais de 2,9 bilhões de emails em quarentena no primeiro semestre de 2021.

Troy Gill, gerente de pesquisas da Zix, acredita que com a explosão dos crimes virtuais nesse primeiro semestre de 2021, a população e corporações estão percebendo o quanto soluções de bloqueio de ameaças são essenciais. Gill acrescenta que as empresas não podem esperar que apareçam novas ameaças para só então procurar como se proteger, mas sim que devem sempre estar cientes e atualizadas sobre novos golpes.  

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

Principais ameaças

Um exemplo, datado de 2018, do e-mail que espalha o Remcos Rat. (Imagem: Reprodução/ProofPoint)

A seguir, confira as principais ameaças presentes no Relatório de Ameaças Globais referente ao primeiro semestre de 2021:

  • Ataques de phishing personalizados: este tipo de ataque não apenas aumentou de volume entre o primeiro e o segundo trimestre, mas também se tornou mais avançado, como o que envolve campanhas diversas e personalizadas contra os usuários e direcionados por meio da utilização de CAPTCHAs e dados de certificados de páginas web;
  • Ataques baseados em URL e texto: este tipo aumentou de forma consistente durante a primeira metade do ano, enquanto os ataques baseados em e-mail diminuíram nos primeiros cinco meses antes de aumentar drasticamente ao longo do primeiro semestre de 2021, com mais de 2,9 bilhões em quarentena pela Zix até junho, quando aconteceu o fechamento do relatório;
  • Ameaças “Living off the Land”: esse tipo se aproveita de vulnerabilidades em programas legítimos para realizar ações maliciosas em computadores. Como por muitas vezes os aplicativos usados estão na lista de exceções de anti-vírus, fica mais difícil detectá-los. Segundo o relatório, esse tipo de ataque está em alta;
  • Trickbot: o Trickbot continua sendo o cavalo de Tróia mais usado, graças as suas capacidades que vão desde roubar dados até conseguir fazer um ataque ransomware completo na máquina infectada. A maior campanha de spam identificada na primeira metade do ano com o Trickbot enviou mais de 11 mil emails para diversas contas;
  • Remcos Rat: o cavalo de troia que possibilita invasores a controlarem remotamente computadores teve destaque no primeiro semestre, quando e-mails disparados para firmas de contabilidade pública dos EUA solicitando que os profissionais fizessem a declaração de imposto de renda de um indivíduo estavam com uma planilha de Excel bloqueada por senha. Ao digitar a senha, o Remcos Rat é baixado e infecta a máquina.

O relatório completo pode ser acessado aqui

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.