Americanas chega ao 4º dia fora do ar e problema atinge mais 3 sites do grupo

Americanas chega ao 4º dia fora do ar e problema atinge mais 3 sites do grupo

Por Dácio Castelo Branco | Editado por Claudio Yuge | 22 de Fevereiro de 2022 às 15h28
Americanas SA

O possível ataque digital realizado pelo Lapsus Group na Americanas S.A, antiga B2W, continua trazendo problemas no sistema do Submarino e na Americanas, e agora, nesta terça-feira (22), também começou a afetar o Shoptime o Supermercado Now e Sou Barato, que também pertecem a mesma controladora.

Os problemas começaram na madrugada deste sábado (19), quando os sites do Submarino e Americanas ficaram temporariamente fora do ar. Quatro dias depois, nesta terça, ambos os sites ainda se encontram fora do ar, e as plataformas de e-commerce do Shoptime e do Sou Barato também começaram a retornar o aviso de suspensão de serviços por questões de segurança.

Comunicado do Shoptime informando sobre a suspensão de serviços. (Imagem: Captura de Tela/Dácio Augusto/Canaltech)

Segundo mensagens inicialmente publicadas pelo perfil Soufiane Tahiri do Twitter, o ataque é de autoria do Lapsus Group, mesmo grupo de criminosos responsável pelo ataque no Ministério da Saúde no ano passado. Mais detalhes sobre o incidente ainda não foram divulgados.

O Canaltech entrou em contato com a assessoria da Americanas S.A pedindo mais detalhes sobre a continuidade do ataque. Assim que recebermos uma resposta, atualizaremos este conteúdo.

Submarino e Americanas chegaram a retornar ao ar temporariamente no sábado

Ainda no sábado (19), o Submarino e Americanas chegaram a voltar ao ar temporariamente, porém na manhã do domingo (20), eles novamente ficaram indisponíveis, com a Americanas S.A afirmando que “voltou a suspender proativamente parte dos servidores do ambiente de e-commerce na madrugada”. Desde então, ambas as plataformas continuam inacessíveis.

Por fim, a suspensão dos serviços dos e-commerces já foi observada pelo Procon-SP, que enviou uma notificação para a Americanas S.A. exigindo que a companhia informe como os consumidores afetados (caso eles existam) possam exercer seus direitos e quais medidas serão adotadas para garantir a segurança de dados pessoais que tenham sido comprometidos no ataque.

Quanto a percepção do setor de segurança ao incidente na Americanas S.A, Fernando de Falchi, gerente de Engenharia de Segurança da Check Point Software Brasil, afirma que esse é só mais uma prova de que os incidentes virtuais continuarão ocorrendo com frequência em 2022. "Como estimamos em 2021, a perspectiva em relação a esses ataques cibernéticos é de intensificarem-se a cada dia, com a sofisticação e a escala dos ciberataques continuando a quebrar recordes. Podemos esperar também um grande aumento no número de ataques de ransomware e ameaças móveis neste ano" afirma o executivo. 

 

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.