3 golpes comuns de NFT de que entusiastas precisam se proteger

3 golpes comuns de NFT de que entusiastas precisam se proteger

Por Dácio Castelo Branco | Editado por Claudio Yuge | 01 de Março de 2022 às 15h22
Reprodução/Andrey Metelev/Unsplash

A popularidade de mercado de NFTs só aumenta nos últimos meses, e como qualquer coisa que se torna conhecida no ambiente digital, criminosos começam a elaborar métodos de utilizar o tópico para aplicar golpes diversos.

Os tokens não fungíveis, em especial, e suas transações que movimentam milhões de dólares diariamente vem atraindo criminosos, que buscam vitimar entusiastas de formas variadas, empregando métodos que podem ir desde os clássicos dos ataques digitais até os exclusivos desenvolvidos somente para este mercado.

A relativa juventude desse mercado também ajuda os golpistas a enganarem pessoas, já que fontes confiáveis e extensivas de informações ainda são um tanto difíceis de serem encontradas. Mas existem, como todo crime virtual, formas de se proteger destes problemas, que listamos a seguir:

Os tipos de golpes em NFT

Golpes com phishing

Phishing também atinge mercado de NFTs. (Imagem: Divulgação/Threat Post)

O phishing é uma das formas de crimes digitais mais antigas, mas nem por isso sua utilização está caindo, principalmente em golpes focados em tendências novas.

É comum que no mercado de NFT, o phishing ocorra com sites ou mensagens falsas de marketplaces como o OpenSea que afirmam precisar de verificação de informações dos usuários — o que faz com que alguns entusiastas, desavisados, compartilhem dados de acesso de suas contas com os criminosos.

Em geral, para evitar este tipo de golpe é importante sempre procurar identificar se um site ou uma comunicação de um marketplace é verdadeiro. Isso pode ser feito a partir de contato com as plataformas, seja por e-mail, seja pelo chat online..

Catfishing e perfis falsos

Ser enganado por perfis falsos em redes sociais é um problema em todos os setores da internet do mundo, e com NFTs não é diferente, com essa prática, popularmente conhecida como catfishing, sendo um golpe comum nesse ambiente.

Além disso, como comunidades NFT contratam celebridades, como Brie Larson, para divulgação de seus projetos, o uso de nomes famosos aparece bastante em tentativas de catfishing nesse mercado.

Em geral, para se proteger, tenha em mente que caso algum famoso for contratado para uma campanha de NFT, ele dificilmente falará com você em privado, o que faz com que qualquer comunicação desse tipo seja suspeita.

Golpes “pump and dump

Caso uma série de NFT esteja subindo de preço exponencialmente do nada, pode ser que usuários estejam tentando fazer o esquema de inflar e despejar, o famoso golpe “pump and dump”, também recorrente em criptomoedas.

Nesse golpe, usuários inflam artificialmente a demanda de um ativo digital para que seu preço aumente — e então vendem suas posses com lucros exuberantes. Porém, como os tokens virtuais voltam a circular, logo em seguida seus valores despencam, deixando novos investidores que entraram pela aparente alta desolados.

Para evitar esses golpes, procure sempre se informar sobre a procedência de NFTs em que você está interessado e também o histórico de flutuação de seus preços, para não se surpreender com possíveis ações como essas.

NFT falsificado ou plagiado

NFT criadas exclusivamente para o mercado acabam enfrentando menos problemas de direitos de imagem. (Imagem: Reprodução/Bored Ape Yacht Club)

O processo de criação de uma NFT permite que qualquer pessoa coloque uma imagem na internet e a transforme no token, independentemente dos direitos autorais dela — e isso vem trazendo problemas ao setor, já que os detentores verdadeiros acabam entrando em processos contra esses ativos digitais.

É sempre importante então não cair em golpes e acabar comprando uma NFT de uma imagem conhecida há anos sem antes verificar se é uma venda oficial. Afinal, esses tokens são investimentos caros, e descobrir que comprou uma falsificação pode gerar uma enorme dor de cabeça.

Fonte: InfoMoney

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.