Variante Ômicron chega ao Brasil; Anvisa confirma 2 casos

Variante Ômicron chega ao Brasil; Anvisa confirma 2 casos

Por Ingrid Oliveira | Editado por Luciana Zaramela | 30 de Novembro de 2021 às 18h35
Freepik

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) confirmou que o Brasil está na lista de países com registros de casos da Ômicron (B.1.1.529), a nova variante do coronavírus notificada na África do Sul. Dois casos foram notificados por um hospital em São Paulo.

Pesquisadores monitoravam um brasileiro com passagem pelo continente africano, que testou positivo para covid-19 ao desembarcar no Aeroporto de Guarulhos, em São Paulo. Além dele, seis pessoas que também estavam no voo foram acompanhadas pela Secretaria Estadual de Saúde do Paraná (Sesa).

Nas amostras coletadas, o viajante e sua esposa testaram positivo para a variante do coronavírus. O sequenciamento do genoma foi realizado pelo laboratório Albert Einstein, em São Paulo — a confirmação do resultado passará por contraprova do Instituto Adolfo Lutz. Segundo informações da CNN, o casal foi vacinado na África com o imunizante da Janssen, não apresenta sintomas e já está em isolamento domiciliar.

Em nota, a Anvisa informou que a entrada do passageiro no Brasil ocorreu no dia 23 de novembro — antes da notificação mundial sobre a identificação da nova variante do SARS-CoV-2, que foi relatada pela primeira vez à Organização Mundial da Saúde (OMS) pela África do Sul no dia 24 de novembro.

Além disso, a chegada do viajante foi anterior à edição da portaria que proibiu, em caráter temporário, voos com destino ao Brasil que tenham origem ou passagem pela da África do Sul — mesma medida adotada em outros países e critícada pela OMS.

A agência afirma que o Ministério da Saúde e as secretarias de Saúde estadual e municipal de São Paulo já estão cientes dos casos e espera adoção das medidas de saúde pública pertinentes.

Anvisa informa dois casos da variante Ômicron do coronavírus em São Paulo (Foto: Freepik)

O que sabemos sobre a variante Ômicron

A nova variante B.1.1.529, evolução do vírus da covid-19, tem diversas mutações na proteína spike (S) — que ajuda o micro-organismo a infectar as células humanas. A primeira amostra da variante foi coletada em Botswana, país africano.

A OMS já classificou a Ômicron como variante de preocupação (VOC), já que 32 das mais 50 mutações estão na proteína S. A organização também afirma que os testes de detecção do SARS-CoV-2, como PCR, podem diagnosticar a nova cepa. Ainda não é sabido o qual contagiosa ou grave a infecção pode ser, mas especialistas apontam que o momento é de cautela — as mudanças no genoma nunca foram vistas anteriormente juntas em nenhuma outra cepa.

Fonte: Anvisa, CNN 

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.