Variante Delta: países que tinham "superado" a COVID voltam a impor restrições

Variante Delta: países que tinham "superado" a COVID voltam a impor restrições

Por Fidel Forato | Editado por Luciana Zaramela | 19 de Julho de 2021 às 18h35
ktsimage/Envato

Antes de concluir a campanha de vacinação contra a COVID-19, muitos países flexibilizaram as medidas de proteção, como o uso de máscaras e não-aglomerações. Diante do novo aumento de casos causados pela variante Delta (B.1.671.2) do coronavírus SARS-CoV-2, algumas regiões já voltaram a impor medidas de contenção, como a Espanha e a França. 

Na sexta-feira (16), o Centro Europeu de Prevenção e Controle das Doenças (ECDC) informou que a tendência é de um "forte aumento" no número de casos da COVID-19, previsto para a primeira semana de agosto. Este aumento está ligado à variante Delta, originada na Índia e considerada mais transmissível que as outras cepas do coronavírus, e também pode ser explicado pelo relaxamento das medidas de proteção.

Países da Europa voltam a adotar medidas de proteção contra a variante Delta (Imagem: Gabriella Clare/Unsplash)

Segundo a agência, a previsão valerá para toda a União Europeia, Noruega e Islândia. "A atual deterioração contínua da situação epidemiológica [da COVID-19] em muitos países deve continuar, dado o rápido aumento da [transmissão da] variante Delta", detalhou o estudo do ECDC. Também são esperadas hospitalizações e mortes, embora em um ritmo mais lento, já que uma parcela significativa da população está vacinada.

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

França impõe obrigatoriedade da vacinação 

No Sul da França, as autoridades anunciaram que as máscaras serão, novamente, necessárias em todos os espaços públicos, depois que as infecções por COVID-19 dispararam na semana passada por causa da variante Delta. Inclusive, o consumo de álcool ao ar livre voltará a ser proibido.

No entanto, as máscaras não serão exigidas nas praias ou em grandes espaços abertos, detalharam as autoridades regionais em comunicado. A partir desta semana, também será exigida prova de vacinação ou teste negativo da COVID-19 para que pessoas frequentem teatros, cinemas, festivais de música ou parques de diversão — o famoso passaporte da COVID.

Espanha contra a COVID-19

Na Espanha, a cidade de Barcelona e outros municípios do nordeste do país impuseram um novo toque de recolher noturno para combater um aumento nos casos do coronavírus. Por lá, casos da variante Delta também preocupam as autoridades de saúde locais, especialmente os números da doença entre os jovens não vacinados. 

"É uma medida difícil, mas devemos parar as infecções, proteger vidas e o sistema de saúde. O toque de recolher entrará em vigor esta noite", escreveu o presidente da generalidade da Catalunha, Pere Aragones, nas redes sociais, durante a última sexta-feira (16).

Nos EUA a variante Delta já é predominante 

Nesta sexta (16), as autoridades norte-americanas revelaram que a variante Delta desencadeou um aumento de mortes por COVID-19 nos EUA, principalmente de pessoas não vacinadas. De forma geral, o número de casos aumentou 70% em relação à semana anterior e as mortes aumentaram 26%. Diante desse cenário, algumas regiões do país voltam a adotar medidas para conter a transmissão da doença, como a cidade de Los Angeles.

Autoridades de saúde de Los Angeles informaram, em coletiva de imprensa, que o uso de máscaras contra o coronavírus voltam a ser obrigatórias na maioria dos casos, como em ambientes fechados. Nos restaurantes, só poderão ser retiradas na hora da refeição. 

Fonte: NPR e Medical X Press (1), (2) e (3)

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.