Transplante de pênis mais complexo do mundo tem sucesso total após um ano

Por Nathan Vieira | 07 de Novembro de 2019 às 17h06

Considerando que a ideia do transplante um novo órgão traga ao paciente o máximo de perfeição dentro do possível, temos aqui um grande avanço da ciência para documentar. Um rapaz que foi gravemente ferido em um acidente recebeu, no ano passado, um transplante total de pênis e saco escrotal. Segundo ele, mesmo após um ano da data da cirurgia (que durou cerca de 14 horas), toda a sensação e as funções naturais foram recuperadas normalmente no novo órgão.

Os médicos relataram a atualização em seu paciente nesta quinta-feira (7), no New England Journal of Medicine. O sucesso do transplante é uma notícia encorajadora para outros homens que precisam de uma reconstrução tão delicada. Segundo o registro de trauma do Departamento de Defesa dos EUA, 1.367 homens — quase todos com menos de 35 anos — retornaram do Iraque e Afeganistão com lesões genitais entre 2001 e 2013.

Primeiro transplante complexo

O homem, que deseja permanecer anônimo, foi o primeiro a realizar um transplante genital tão complexo e o terceiro no mundo a ter um transplante de pênis bem-sucedido (um quarto já foi realizado). O transplante reparou uma lesão traumática de um dispositivo explosivo improvisado que destruiu o pênis e o escroto do homem e causou substancial perda de tecido em sua parede abdominal inferior. Também levou a amputações acima do joelho de ambas as pernas.

De acordo com o depoimento, esse rapaz agora tem ereções, e também recuperou a capacidade de atingir orgasmos. Além disso, há sensação normal no pênis que foi transplantado, de acordo com sua equipe médica na Johns Hopkins School of Medicine, nos Estados Unidos. Ele urina em pé com um "fluxo forte" e sem problemas com urgência ou esforço. Vale lembrar que o transplante não incluiu testículos de doadores, para evitar a possibilidade de gerar filhos não relacionados geneticamente.

A equipe médica conta que o transplante de órgãos e tecidos de um doador parecido com a idade foi extremamamente difícil, exigindo que os cirurgiões desenvolvessem toda uma nova técnica de revascularização para garantir um suprimento sanguíneo adequado. Mas parece ter sido um sucesso em todas as medidas.

Desde o transplante, o homem relatou aumento na autoestima, e declarou "se sentir completo" novamente. O paciente voltou a estudar e vive de forma independente com próteses de perna e está "muito satisfeito" com o transplante e com as perspectivas para o futuro. A equipe cirúrgica da Johns Hopkins tinha planos de realizar 60 transplantes de pênis. Eles estimam que esse primeiro transplante complexo custa entre US$ 300 mil e US $ 400 mil (Ou seja, entre R$ 1,2 milhão e R$ 1,6 milhão, aproximadamente), embora os cirurgiões tenham realizado a operação gratuitamente.

Fonte: Ars Technica

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.