Médico revela ter feito transplante de cabeça bem sucedido, só que em cadáveres

Por Redação | 17 de Novembro de 2017 às 19h01
photo_camera público

O neurocirurgião italiano Sergio Canavero chamou atenção de toda a comunidade científica e da mídia em 2015, ao prometer que até 2017 realizaria um transplante completo de cabeça entre humanos.

Em 2016, Sergio afirmou ter feito um transplante de cabeça entre macacos, mas disse não ter publicado nenhum estudo sobre a cirurgia que, segundo relatos do próprio cientista, não contou com o religamento da medula espinhal.

Logo após essa revelação, uma série de publicações científicas foi feita pela equipe de Sergio sobre cortes e reatamento de medula espinhal em diversos animais vivos, mas os estudos não encontraram validação científica ao não precisar com exatidão a metodologia usada e não contar com controles de variáveis.

Participe do nosso GRUPO CANALTECH DE DESCONTOS do Whatsapp e do Facebook e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.

Hoje pela manhã, Canavero noticiou o sucesso do que ele chamou de primeiro transplante de cabeça humana. A comunidade científica, entretanto, não esperava que o neurocientista fosse realizar o feito prometido em 2015 com cabeças de cadáveres humanos.

Outra promessa anterior de Canavero é realizar o transplante de cabeça de um homem russo chamado Valery Spiridonov, que sofre de uma atrofia na musculatura da espinha conhecida como Síndrome de Werdnig-Hoffmann e se dispôs a ser cobaia do primeiro transplante de cabeça em seres humanos vivos, a acontecer em dezembro de 2017.

Até lá, a comunidade científica segue cética com o trabalho de Canavero, que até agora não recebeu validação do seu trabalho como cientista por parte dos colegas de profissão.

Fonte: The Guardian

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.