Publicidade
Economize: canal oficial do CT Ofertas no WhatsApp Entrar

Tamanho das sinapses pode ser uma das causas da esquizofrenia

Por| Editado por Luciana Zaramela | 10 de Outubro de 2023 às 17h12

Link copiado!

cookelma/envato
cookelma/envato

Segundo um estudo publicado na revista Science Advances, o tamanho das sinapses pode ser uma das causas da esquizofrenia. A condição pode estar associada à formação excessiva de conexões sinápticas superdimensionadas e hiperativas entre os nervos do cérebro.

Basicamente, as sinapses são áreas do cérebro onde as células nervosas se conectam e enviam mensagens umas às outras. Segundo o estudo, sinapses extragrandes e extrafortes podem contornar a integração normal de informações de todas as sinapses, assumindo assim o controle sobre o disparo de neurônios que recebem informações.

Os pesquisadores afirmam, no relatório, que isso deve afetar o desempenho da memória, um aspecto fundamental dos sintomas da esquizofrenia.

Continua após a publicidade

No estudo, essas sinapses extrafortes foram encontradas em duas formas de camundongos geneticamente modificados. As evidências vieram com a descoberta de que as sinapses extra-fortes eram mais abundantes em amostras de tecido cerebral post-mortem de pacientes com esquizofrenia do que nos do grupo controle.

Uma razão pela qual a força das sinapses foi amplamente ignorada anteriormente é que elas são muito difíceis de manipular e estudar, mas com essa dificuldade em mente, os pesquisadores querem aprofundar ainda mais o conhecimento através de futuras pesquisas.

Os cientistas afirmam que, como as sinapses extrafortes são muito estáveis ​​e difíceis de interromper, medicamentos podem não ser a melhor solução para a esquizofrenia. Uma abordagem melhor poderia ser explorar técnicas que afetam os circuitos cerebrais usando estimulação elétrica, por exemplo.

O que causa a esquizofrenia?

Por enquanto, a medicina ainda não descobriu a causa da esquizofrenia, mas a combinação de alguns fatores pode desencadear a doença, como fatores hereditários, considerando que parentes de primeiro grau de um esquizofrênico têm mais chances de desenvolver a doença.

Além disso, a doença pode ser causada por complicações da gravidez e do parto, infecções e alterações no desenvolvimento do sistema nervoso no período de gestação.

Alterações neuroquímicas, como problemas com certas substâncias químicas do cérebro, incluindo neurotransmissores, também podem contribuir para a esquizofrenia, assim como o uso de drogas psicoativas.

Continua após a publicidade

Sintomas da esquizofrenia

Os principais sintomas da esquizofrenia são as alucinações (percepções irreais dos órgãos dos sentidos, como ouvir vozes) e ideias confusas ou desconexas.

A pessoa com esquizofrenia também perde a capacidade de expressar suas emoções e de reagir emocionalmente às situações. A condição geralmente evolui em episódios agudos, em que aparecem vários desses sintomas.

Fonte: Science Advances