Só uma em cada 10 pessoas na América Latina e no Caribe foi totalmente vacinada

Só uma em cada 10 pessoas na América Latina e no Caribe foi totalmente vacinada

Por Fidel Forato | Editado por Luciana Zaramela | 02 de Julho de 2021 às 13h40
Seventyfourimages/Envato Elements

Na América Latina e no Caribe, apenas uma pessoa em cada 10 foi imunizada contra o coronavírus SARS-CoV-2, segundo dados divulgados pela Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS/OMS). Em contraponto, a região segue com alta de casos da COVID-19 e a transmissão da doença ainda não foi controlada. Além disso, há o aparecimento de novas variantes, como a Delta (B.1.671.2), identificada primeiro na Índia.

Em coletiva de imprensa na quinta-feira (1), a diretora da OPAS, Carissa F. Etienne, afirmou que “poucos lugares estão se beneficiando de todo o potencial das vacinas, pois há uma enorme lacuna de acesso em nossa região. Isso é inaceitável e o surgimento de variantes torna ainda mais urgente que aceleremos o fornecimento para os locais com maior transmissão”.

Vacinação contra a COVID-19 na América Latina ainda precisa ganhar reforço (Imagem: Reprodução/_Tempus_/Envato Elements)

De acordo com a diretora da OPAS, os países das Américas notificaram, apenas na semana passada, 1,1 milhão de novas infecções por COVID-19 e 30 mil mortes. Os novos índices elevaram a contagem total de casos para mais de 72 milhões e de mortes para quase 1,9 milhão. No entanto, Etienne pontua que "apenas uma em cada 10 pessoas na América Latina e no Caribe foi totalmente vacinada contra a COVID-19.”

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

Vacinas da COVID-19 e as novas variantes

Sobre os riscos da perda de eficácia das vacinas contra as novas variantes, Etienne reassegurou aos países que os imunizantes são eficazes. “Até agora, a OPAS descobriu que o impacto das variantes de preocupação sobre a eficácia das vacinas contra a COVID-19 tem sido mínimo”, afirmou.

Além disso, a diretora explicou que a OPAS acompanha as variantes do vírus causador da COVID-19 desde junho de 2020, quando criou a Rede Regional de Vigilância Genômica. Através da iniciativa, já compartilhou mais de 52 mil sequências virais da América Latina e do Caribe e continua monitorando variantes de preocupação (VOCs) em 43 países e territórios que detectaram a variante Alfa (B.1.1.7), identificada primeiro no Reino Unido.

Quais variantes mais circulam?

Até o momento, 18 países notificaram casos da variante Beta (B.1.351), encontrada pela primeira vez na África do Sul. Além disso, 29 países registraram casos da variante Gama (P.1), identificada primeiro em Manaus, no Brasil. Por fim, 14 já notificaram casos da variante Delta, incluindo Argentina, Aruba, Brasil, Canadá, Chile, Guiana Francesa, Guadalupe, Martinica, México, Porto Rico, Estados Unidos, Barbados, Peru e São Martinho, completou Etienne.

Fonte: OPAS  

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.