Será que funciona? Empresa anuncia lançamento de tinta anticoronavírus no Brasil

Por Alberto Rocha | 08 de Agosto de 2020 às 17h00
Getty Images

A pandemia do novo coronavírus pelo mundo alterou a realidade de muitas empresas, e afetando o cronograma de lançamentos e as cadeias de produção. Com o afrouxamento das medidas de isolamento social em diversos países, o momento agora é de adaptação a essa nova realidade e o desenvolvimento de soluções para combater o coronavírus. A multinacional brasileira Weg, por exemplo, em uma iniciativa das mais interessantes, acaba de anunciar uma linha de tintas antiviral capaz de neutralizar o Sars-CoV-2, vírus causador da COVID-19, nas superfícies em que é aplicada em apenas cinco minutos.

De acordo com Reinaldo Richter, diretor superintendente da Weg Tintas, a tinta poliuretana denominada “W-THANE APA 501 Protection” foi desenvolvida nos laboratórios de pesquisa da empresa após um amplo estudo com o Coronavírus cepa MHV-3, gênero betacoronavírus (o mesmo gênero e família dos SARS-CoV1, SARS-CoV-2/Covid19, MERS) e permite que o vírus “sobreviva” menos tempo (menor janela de proliferação) nos locais pintados com a tinta da Weg.

Tinta anticoronavírus foi desenvolvida no laboratório de pesquisa e inovação da Weg (Reprodução: Weg Tintas)

Segundo especialistas em virologia, o novo coronavírus pode permanecer ativo em algumas superfícies pelo período de até 72 horas (3 dias), tempo esse que pode contribuir para uma grande proliferação e contaminação de pessoas. A indicação do produto pode ser muito útil para locais de grande movimentação como hospitais, clínicas, supermercados, farmácias, além da aplicação em equipamentos do transporte público como barras de segurança e assentos, eletrodomésticos e máquinas industriais de diversos segmentos.

Onde comprar a tinta anticoronavírus?

O diretor da Weg Tintas afirma que somente a tinta líquida pode combater o novo coronavírus e que uma versão em pó, voltada para aplicação em tecidos e outras superfícies, ainda está em desenvolvimento.

“Acredito que, mesmo depois da vacina, uma tinta que garanta uma redução da janela do coronavírus, continuará a ser atraente”, revela Richter em entrevista para o Estadão.

Sobre a disponibilidade no mercado, Richter garante que a mesma chegará ainda neste mês de agosto tanto no atacado, quanto no varejo, em lojas especializadas a um preço a ser definido, porém, não muito acima de outros produtos semelhantes como as tintas antibacterianas.

Fonte: Estadão  

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.