São Paulo reduz intervalo de aplicação da CoronaVac para 15 dias

São Paulo reduz intervalo de aplicação da CoronaVac para 15 dias

Por Fidel Forato | Editado por Luciana Zaramela | 25 de Outubro de 2021 às 09h07
Luciana Zaramela/ Canaltech

Na campanha de vacinação contra o coronavírus SARS-CoV-2, a cidade de São Paulo reduziu o intervalo da segunda dose da vacina CoronaVac para 15 dias. Anteriormente, a fórmula — desenvolvida pela farmacêutica chinesa Sinovac e envasada pelo Instituto Butantan — tinha o intervalo mínimo de 28 dias para a proteção contra a covid-19.

De acordo com nota da prefeitura de SP, "a antecipação tem por objetivo completar o sistema vacinal da população". Isso porque a cobertura da segunda dose ou da dose única do imunizante contra a covid-19 é de 91,2% para o público com mais de 18 anos, segundo dados do município.

Intervalo entre doses da vacina CoronaVac é de 15 dias na capital de São Paulo (Imagem: Reprodução/Governo de São Paulo)

Levantamento do consórcio de veículos da imprensa aponta que 65,4% da população do estado de São Paulo está com o esquema vacinal contra a covid-19. Além disso, 80,24% das pessoas já iniciaram o processo de imunização.

Quem ainda é público alvo das vacinas contra covid em SP?

No momento, a vacinação contra a covid-19 na capital paulista ocorre tanto para a primeira dose quanto para a segunda. O objetivo é estimular quem ainda não quis se imunizar, mas também alcançar as pessoas que não retornaram aos postos de vacinação para completar o esquema vacinal. 

Além disso, a dose de reforço (terceira dose) está disponível para idosos com mais de 60 anos e profissionais da Saúde. Em ambos os casos, é necessário ter completado o esquema vacinal há pelo menos seis meses. Pessoas com mais de 18 anos e que tenham alto grau de imunossupressão também podem receber a dose extra. Neste caso, o indivíduo deve ter recebido a última dose do esquema vacinal há pelo menos 28 dias

Na sexta-feira (22), a prefeitura de São Paulo também iniciou a aplicação da dose adicional para os profissionais da Guarda Civil Metropolitana (GCM), sepultadores residentes na cidade e fiscais das subprefeituras. De acordo com a nota, esses funcionários públicos receberão a CoronaVac.

Fonte: Prefeitura de SP e G1  

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.