Rio testará terceira dose com Pfizer ou AstraZeneca em idosos

Rio testará terceira dose com Pfizer ou AstraZeneca em idosos

Por Fidel Forato | Editado por Luciana Zaramela | 16 de Agosto de 2021 às 12h20
Rido81/Envato Elements

No domingo (15), a prefeitura do Rio de Janeiro anunciou que testes para verificar a eficácia da terceira dose da vacina contra o coronavírus SARS-CoV-2 serão feitos no município. Na ilha de Paquetá, idosos deverão receber a dose de reforço contra a COVID-19, seja ela com a fórmula da Pfizer/BioNTech ou da Covishield (AstraZeneca/Oxford/Fiocruz), a partir do dia 29 de agosto. A CoronaVac não será incluída no estudo.

Segundo o secretário municipal de Saúde, Daniel Soranz, o município do Rio vai usar somente as vacinas da AstraZeneca ou da Pfizer, independentemente da vacina recebida no primeiro esquema vacinal. Dessa forma, quem recebeu a CoronaVac terá reforço de um imunizante diferente. No Chile, as autoridades de saúde já adotaram o mesmo esquema de reforço para quem tem mais de 55 anos.

Estudo do Rio de Janeiro irá investigar a eficácia de terceira dose das vacinas contra a COVID-19 (Imagem: Reprodução/KamranAydinovStudio/Envato Elements)

Estudo da terceira dose no Rio

Antes de receber a nova dose do imunizante, os idosos da ilha de Paquetá passarão por teste sorológico que medirá a presença de anticorpos contra coronavírus no sangue. A ideia é entender se houve perda de imunidade contra a COVID-19 desde a última dose. A partir desses resultados, o estudo deve coordenar as estratégias de imunização em todo o município.

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

"Em Paquetá, finalizamos a aplicação da segunda dose hoje [no domingo]. Daqui a 14 dias, a gente vem colher uma nova amostra de sangue de todas as pessoas, com foco nos idosos. E vamos aplicar a terceira dose nos idosos que já tomaram a vacina. Poderão ser vacinas diferentes, já que tem idoso que tomou a vacina da AstraZeneca, da Pfizer e a CoronaVac, que é o caso da maioria", detalhou Soranz.

Projeto PaqueTá Vacinada

Os estudos da terceira dose fazem parte do projeto PaqueTá Vacinada, coordenados pela prefeitura e que fizeram da região modelo de testes da imunização contra a COVID-19. Por exemplo, este foi o primeiro bairro a ter sua população totalmente imunizada com as duas doses de alguma imunizante contra o coronavírus. O índice foi alcançado no último domingo (15).

A primeira etapa do projeto aconteceu no dia 20 de junho, atingindo 96% da população adulta (a partir de 18 anos) com a primeira dose da vacina. Além disso, os adolescentes de 12 a 17 anos foram vacinados em 25 de julho, com 95% de adesão. Neste caso, todos receberam a fórmula da Pfizer, já que esta é a única aprovada para o público pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

Independente da faixa etária, antes das etapas de vacinação, adultos e adolescentes passaram por exames — de sangue ou teste rápido — para a COVID-19.

Fonte: Extra e Prefeitura do Rio de Janeiro   

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.