Publicidade
Economize: canal oficial do CT Ofertas no WhatsApp Entrar

Imunidade híbrida! Quem já teve covid-19 precisa se vacinar?

Por| Editado por Luciana Zaramela | 16 de Setembro de 2021 às 09h40

Link copiado!

Michael Amadeus/Unsplash
Michael Amadeus/Unsplash

No mundo, vacinas contra o coronavírus SARS-CoV-2 são amplamente recomendas e incentivadas, inclusive para aquelas pessoas que já contraíram a covid-19. Para alguns, ter os anticorpos naturais contra a doença pode parecer o suficiente, mas novos estudos apontam para uma imunidade turbinada — conhecida como imunidade híbrida — contra o agente infeccioso, quando se combina imunizantes e a infecção prévia.

Ao se combinar a imunidade natural de uma infecção com a imunidade fornecida pela vacina, o indivíduo parece ter uma proteção mais robusta do que a que foi obtida apenas com a infecção ou com vacinação sozinha. É o que apontam recentes estudos sobre o tema.

Continua após a publicidade

“Há, realmente, um aumento dramático na imunidade em pessoas que já foram infectadas e que receberem pelo menos uma dose da vacina”, afirmou Shane Crotty, professor do Instituto de Imunologia de La Jolla, na Califórnia. “Contra algumas das variantes de preocupação [VOCs], os níveis de anticorpos são, literalmente, 100 vezes melhores após a vacinação do que antes para alguém com imunidade natural”, pontua Crotty.

Estudos sobre a imunidade híbrida contra a covid

Para avaliar a imunidade híbrida, inúmeros estudos já foram realizados nos Estados Unidos. Este é o caso da pesquisa desenvolvida por Fikadu Tafesse, professor da Universidade de Saúde e Ciência de Oregon. No estudo publicado na plataforma medRxiv, os pesquisadores observaram que a vacinação desencadeou o aumento dos níveis de anticorpos neutralizantes contra diferentes variantes do coronavírus em pessoas que foram infectadas previamente.

“Você obterá melhor proteção ao ser vacinado”, defende Tafesse. Além disso, o professor lembra as proteções provavelmente, serão reduzidas meses após um caso positivo da covid-19. Dessa forma, algumas pessoas estarão mais expostas a um caso de reinfecção, em situações em que optaram por não se imunizarem.

Continua após a publicidade

“Os níveis de anticorpos são, realmente, variáveis ​​após a recuperação de infecções”, complementa Deepta Bhattacharya, professor da Universidade do Arizona. “Depois de uma única dose [da vacina] em pessoas que se recuperaram da covid-19, os anticorpos dispararam, incluindo aqueles que neutralizam as variantes de preocupação”, explicou.

Em estudo desenvolvido por pesquisadores do Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CDC), foi possível descobrir que entre aquelas pessoas que já haviam sido infectadas, a vacinação reduziu o risco de reinfecção em mais de duas vezes. Após chegarem a essa evidência, os autores recomendam: "Para reduzir a probabilidade de infecção futura, todas as pessoas elegíveis devem receber a vacina da COVID-19, mesmo aquelas com infecção anterior por SARS-CoV-2".

Para ver o estudo completo da Universidade de Saúde e Ciência de Oregon, clique aqui. Para acessar a pesquisa do CDC, acesse aqui.

Fonte: NBC News