Publicidade
Economize: canal oficial do CT Ofertas no WhatsApp Entrar

Por que não podemos comer ou beber antes de uma anestesia geral?

Por| Editado por Luciana Zaramela | 18 de Junho de 2023 às 16h00

Link copiado!

Matías Ramos/Unsplash
Matías Ramos/Unsplash

Caso você já tenha feito alguma cirurgia, é bem provável que tenha recebido, entre as instruções, que deveria ficar algumas horas de jejum absoluto, isto é, sem ingerir nada. Mas por que não se pode comer ou beber antes de uma anestesia geral? A ciência tem todas as respostas.

Segundo o NHS, serviço de saúde do Reino Unido, essa orientação ocorre porque, quando o anestésico é usado, os reflexos do corpo são interrompidos temporariamente. Se o estômago contiver comida e bebida, existe o risco de vomitar ou trazer comida para a garganta. Caso isso aconteceça, a comida pode entrar nos pulmões e afetar a respiração, além de causar danos aos pulmões.

Entretanto, o serviço de saúde alerta que a quantidade de tempo de jejum necessária antes da operação dependerá do tipo da cirurgia. "Geralmente é de pelo menos seis horas para alimentos e duas horas para líquidos. Você será informado por quanto tempo você não deve comer ou beber antes de sua operação", explica o órgão.

Continua após a publicidade

O NHS ainda acrescenta que o paciente pode ser instruído a evitar certos tipos de líquidos, como leite ou chá e café com leite adicionado a eles, antes de uma operação. O que acontece é que se vomitar depois de tomar essas bebidas, o líquido pode entrar em seus pulmões e danificá-los. Líquidos claros, como água, são geralmente recomendados.

Vale ressaltar que se houver comida em seu sistema gastrointestinal (GI) durante uma cirurgia de estômago ou intestino, o caso pode ser ainda mais delicado, já que isso pode complicar a cirurgia e levar a uma infecção. Assim, se você comer ou beber antes de uma operação desse tipo, ela pode ser remarcada ou até mesmo cancelada.

O que a anestesia geral faz com o corpo?

Continua após a publicidade

A anestesia geral afeta todo o corpo, resultando na perda temporária da consciência, sensibilidade e memória. É usada em cirurgias complexas, procedimentos extensos ou dolorosos, e também quando é necessário controlar completamente as funções do corpo durante a operação. Basicamente, permite que o cirurgião realize o procedimento de forma segura e confortável para o paciente.

Como o cérebro se comporta sob anestesia geral?

Durante a anestesia geral, o paciente é monitorado de perto por uma equipe médica para garantir sua estabilidade e segurança. Os sinais vitais, como frequência cardíaca, pressão arterial, níveis de oxigênio e atividade cerebral, são constantemente monitorados.

Ao final do procedimento, os medicamentos são interrompidos, permitindo que o paciente acorde gradualmente. O processo de recuperação da anestesia geral varia de pessoa para pessoa, mas geralmente inclui a transição da inconsciência para a consciência, com a restauração gradual das funções normais do corpo.

Continua após a publicidade

Mas você sabe como o cérebro se comporta sob efeito de uma anestesia geral? Nestas condições, a atividade cerebral perde sua complexidade e mais se parece com um zumbido uniforme. Estudos já apontaram que nesse momento, os impulsos diminuem de 90% até 95%, criando essa frequência única e baixa, o que dificulta as células em dispararem novos impulsos elétricos.

Fonte: NHS, Science Focus, Verywell Health