Publicidade
Economize: canal oficial do CT Ofertas no WhatsApp Entrar

Pessoas com TDAH podem ser mais propensas ao Alzheimer

Por| Editado por Luciana Zaramela | 18 de Outubro de 2023 às 09h47

Link copiado!

Valentin Salja/Unsplash
Valentin Salja/Unsplash

Na última terça-feira (17), um estudo publicado na revista científica Jama Network Open sugere que pessoas diagnosticadas com TDAH na vida adulta podem ser mais propensas ao Alzheimer no futuro. Os resultados vêm de uma análise dos registros médicos de mais de 100 mil participantes.

A equipe estima que os processos envolvidos no TDAH em adultos podem reduzir a capacidade do cérebro de compensar os efeitos de processos que podem ocorrer mais tarde na vida, incluindo neurodegeneração ou fluxo sanguíneo no cérebro.

A análise mostrou que 730 pessoas foram diagnosticadas com TDAH em adultos durante o período do estudo, 96 (13%) das quais também tiveram Alzheimer no futuro. Por outro lado, houve 7.630 diagnósticos de Alzheimer (7%) entre aqueles que não receberam um diagnóstico de TDAH.

Continua após a publicidade

De qualquer forma, os pesquisadores alegam que não houve uma associação clara entre o TDAH e o risco de Alzheimer entre aqueles com exposição a medicamentos psicoestimulantes, que são prescritos justamente aos pacientes com TDAH.

No entanto, Levine observou que a equipe não poderia dizer se os resultados se estendiam ao TDAH infantil e que o estudo não poderia provar causa e efeito.

“Os adultos que procuram e recebem um diagnóstico de TDAH também têm maior probabilidade de serem avaliados para outras condições cognitivas/neuropsiquiátricas. Os pacientes com TDAH não devem ficar alarmados. Mais pesquisas são necessárias para fundamentar esta ligação e, se comprovada, uma questão importante seria se o tratamento do TDAH mitiga este risco potencial”, afirma a equipe, em entrevista ao The Guardian.

Continua após a publicidade

O que é TDAH?

Vale entender o que é TDAH: o Ministério da Saúde define como "um transtorno neurobiológico de causas genéticas, caracterizado por sintomas como falta de atenção, inquietação e impulsividade". Aparece na infância e pode acompanhar o indivíduo por toda a vida.

Os sintomas envolvem agitação, inquietação, movimentação pelo ambiente, dificuldade de permanecer atento em atividades longas, repetitivas ou que não sejam interessantes, distração por estímulos do ambiente ou pelos próprios pensamentos e esquecimento.

Anteriormente, estudo apontaram que TDAH em adultos tem relação com doenças como obesidade, doenças do fígado, epilepsia, insônia e doenças pulmonares crônicas. Isso não significa, no entanto, que uma pessoa que sofre de TDAH terá alguma dessas doenças, ou que uma das doenças pode levar a outras. Ainda assim, os cientistas dizem ser importante entender a relação entre elas.

Continua após a publicidade

Fonte: Jama Network Open, The Guardian, Ministério da Saúde