AstraZeneca suspende testes com vacina após participante apresentar reação grave

Por Ramon de Souza | 08 de Setembro de 2020 às 22h15
L N

Dentre as diversas vacinas contra a COVID-19 que estão sendo produzidas ao redor do mundo, uma das mais promissoras é aquela projetada pela Universidade de Oxford em parceria com o conglomerado farmacêutico AstraZeneca. O imunizante, já em testes de fase 3 no Brasil, é um dos mais cotados pelo nosso Ministério da Saúde, que pretende pagar um total de R$ 1,9 bilhão neste produto (incluindo custos de licenciamento e produção local).

Infelizmente, para a decepção de muitos, a AstraZaneca anunciou nesta terça-feira (8) uma suspensão temporária nos testes da vacina após esta causar uma “reação adversa grave” em um dos participantes. A marca anglo-sueca não deu detalhes sobre como foi tal reação (e tampouco o estado de saúde do voluntário), mas garantiu que foi um episódio grave o suficiente para revisar a segurança do medicamento.

“Como parte dos ensaios clínicos randomizados e controlados da vacina contra o coronavírus de Oxford, em andamento, nosso processo padronizado de revisão foi acionado e pausamos voluntariamente a vacinação para que nossos dados de segurança sejam revisados por um comitê independente”, explica a empresa. “Esta é uma ação de rotina que tem que acontecer sempre que há a chance de uma doença inexplicada aparecer em um dos testes. Enquanto isso, ela é investigada, garantindo a integridade dos ensaios”, conclui.

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) também já foi notificada da decisão e está “aguardando” mais informações, já que o órgão é o responsável por permitir testes no Brasil. A Fundação Oswaldo Cruz também analisa a situação de perto.

Fonte: StatNews

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.