OMS alerta que Ômicron não deve ser subestimada: "Está matando pessoas"

OMS alerta que Ômicron não deve ser subestimada: "Está matando pessoas"

Por Nathan Vieira | Editado por Luciana Zaramela | 06 de Janeiro de 2022 às 18h30
twenty20photos/envato

Muito se tem debatido sobre a Ômicron, principalmente no que diz respeito à sua letalidade e transmissibilidade. Estudos já deram a entender que a variante é menos grave que a Delta, mas nesta quinta (6), a Organização Mundial de Saúde (OMS) apontou que isso não é motivo para que a cepa recém-descoberta seja rotulada como "leve".

“Embora a Ômicron pareça ser menos grave em comparação com a Delta, especialmente nos vacinados, isso não significa que deva ser classificada como 'leve'", apontou o diretor-geral da OMS, Tedros Adhanom Ghebreyesus, durante um comunicado. A mensagem foi compartilhada no Twitter oficial da própria organização:

Na ocasião, o diretor-geral aproveitou para relembrar que a variante pode levar à morte. A primeira foi anunciada oficialmente no último dia 13, na Inglaterra. "Assim como as variantes anteriores, a Ômicron está hospitalizando e matando pessoas. Na verdade, o tsunami de casos é tão grande e rápido que está sobrecarregando os sistemas de saúde em todo o mundo", alertou Ghebreyesus.

O diretor também relembrou um discurso feito na última segunda (3), sobre a vacinação mundial contra a covid-19: "Espero que os líderes globais que demonstraram determinação em proteger suas populações estendam essa determinação para garantir que o mundo inteiro esteja seguro e protegido. Na semana passada, pedi a todos que fizessem uma resolução de ano novo para apoiar a campanha para vacinar 70% das pessoas em todos os países até meados de 2022".

Fonte: Organização Mundial da Saúde (OMS)

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.