Publicidade
Economize: canal oficial do CT Ofertas no WhatsApp Entrar

O que acontece se um gêmeo usar Botox e o outro não?

Por| Editado por Luciana Zaramela | 19 de Janeiro de 2024 às 15h00

Link copiado!

Alexander Grey/Unsplash
Alexander Grey/Unsplash

Estudos com gêmeos idênticos sempre intrigam os cientistas, uma vez que revelam os pequenos detalhes que fazem a diferença no corpo humano. Em uma análise publicada na Archives of Facial Plastic Surgery com duas irmãs gêmeas, pesquisadores puderam observar o que acontece se uma delas usar Botox e a outra não.

Botox é o nome comercial da toxina botulínica, cuja utilização se dá através da aplicação de injeções que bloqueiam o impulso nervoso dos músculos e que diminuem temporariamente o enrugamento da pele. Trata-se de uma neurotoxina produzida pela bactéria Clostridium botulinum. Como você já deve imaginar, o principal envolvimento da substância é nos procedimentos estéticos.

Na época, as gêmeas tinham 38 anos, e a ideia do estudo foi acompanhar a presença de linhas faciais nas duas. Uma delas   recebeu injeções de Botox na testa e na parte entre as sobrancelhas duas a três vezes por ano durante 13 anos, e nos pés de galinha duas vezes nos dois anos anteriores ao relatório. A outra gêmea só havia recebido Botox em duas ocasiões (três e sete anos antes do relato, na testa e na região entre as sobrancelhas).

Continua após a publicidade

Diferenças das gêmeas após o Botox

Para observar as mudanças minuciosamente, os cientistas tiraram fotos de cada gêmea com os rostos em repouso e sorrindo, tanto de frente quanto de cada lado. A que não recebeu as injeções apresentou marcas na testa e entre as sobrancelhas. Já a outra gêmea, que recebeu as injeções, não teve linhas de expressão (tanto em repouso quanto em meio a um sorriso).

Conforme diz o estudo, os pés de galinha eram visíveis em ambos os gêmeos quando sorriam, mas foram considerados menos perceptíveis na gêmea que recebeu o tratamento regularmente. Veja você mesmo a comparação:

Continua após a publicidade

A conclusão que se tirou no estudo é que a toxina pode prevenir o desenvolvimento de linhas faciais impressas que são visíveis mesmo no rosto em repouso.

Anteriormente, cientistas descobriram como o Botox entra nos neurônios e paralisa nossos músculos. Outra descoberta significante na área é que o Botox pode mudar a forma como o cérebro processa emoções.

Fonte: Archives of Facial Plastic Surgery